Soja: Chicago realiza parte dos lucros em cenário de maior aversão ao risco

Os contratos da soja em grão registram preços bem mais baixos nas negociações da sessão eletrônica na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT). O mercado realizou parte dos lucros acumulados na segunda-feira (18), diante do sentimento de maior aversão ao risco hoje, com queda de 2% no petróleo em Nova York. Os investidores também digeriram as condições das lavouras norte-americanas, que vieram piores que o esperado.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 17 de julho, 61% estavam entre boas e excelentes condições, o mercado esperava 62%, 29% em situação regular e 14% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 62%,29% e 9%, respectivamente.

Os contratos com vencimento em novembro de 2022 operam cotados a US$ 13,59 3/4 por bushel, perda de 20,50 centavos de dólar por bushel ou 1,48% em relação ao fechamento anterior.

Ontem, a preocupação com o tempo seco nos Estados Unidos, o clima de menor aversão ao risco no financeiro, a forte alta de outras commodities e sinais de demanda aquecida compuseram um quadro favorável à elevação das cotações.

Os contratos da soja em grão com entrega em agosto fecharam com baixa de 31,25 centavos ou 2,13% a US$ 14,97 1/4 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 13,80 1/4 por bushel, com ganho de 38,00 centavos de dólar ou 2,83%.

Agência Safras*

Veja também