Estrada Iluminada. Dois momentos de Jesus

           Quando pesquisamos na literatura, nos deparamos de vários pontos de vista a respeito de determinado assunto. Claro que em alguns parâmetros existe convergência de ideias, mas em muitos são bastante divergentes, e em alguns casos em nada o contido nos livros se assemelham, principalmente quando se trata de crença, fé.

           Consta que Jesus esteve presente na Terra em duas ocasiões principais. A primeira foi quando da formação do Globo, onde foram dados os primeiros passos na Criação, momento que foram reunidos os Intérpretes da Vontade Divina, e Jesus como sendo o Governador do nosso Planeta presidiu o grande laboratório que foi palco a Terra. Na época foram dados os primeiros passos na Criação dos corpos materiais, e também via-se chegar o Princípio Espiritual.

           Depois, bilhões e bilhões de anos se passaram na Terra, e então as raças foram finalmente fixadas, com o desaparecimento de algumas.

           Passados outro grande período, já a humanidade bem adiantada mas atrasada em relação aos dias de hoje, volta Jesus ao Orbe, agora trazendo a mensagem do Plano Cristo, ou seja, através do Evangelho de amor que tornou-se até os dias de hoje a base para a evolução moral de todos nós.

           Este evangelho é algo que já vivenciamos em vidas passadas e vamos encontrá-lo certamente em vidas futuras por ocasião das reencarnações, pois é um compêndio de ideias que torna-se impossível assimilá-lo e praticá-lo numa só existência.

           Mas Jesus nestas duas ocasiões que esteve em Missão na Terra, demonstrou o quanto nos ama. Primeiro nos dando o formato de vida e depois quando nasce fisicamente do ventre materno, tendo como Mãe Maria e Pai José.

           Este mês estamos comemorando o nascimento deste Mestre que nos legou primeiramente que devemos lutar para sobreviver, pois que assim aconteceu com Ele quando tiveram que fugir para uma outra região para que nascesse com segurança. Também nos demonstra que embora tivesse uma Missão Divina, e portanto poderia ter nascido como rei, preferiu vir numa família simples de trabalhadores e nascer num local improvisado, nos legando a mais pura humildade e simplicidade.

           Nos dias de hoje, com a corrida pelo poder, dinheiro, posição social, disputa de espaços, vemos que ainda estamos muito longe da perfeição pretendida pelo Criador, e não estamos dando importância ao que Jesus nos demonstrou. Vivemos abraçados com sofrimentos e angústias em razão de ainda não conseguirmos praticar o verdadeiro amor ao próximo.

           Agradecemos ao Mestre o empenho e procuremos a cada dia que passa nos empenhar mais na nossa caminha em busca da purificação, pois só assim nossos dias serão de menos sofrer.

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais