Acusado de feminicídio e mais 10 crimes, brasileiro é expulso do Paraguai

Foi deportado do Paraguai para o Brasil, o brasileiro Adriano Rocha Guimarães, de 37 anos, preso em 21 de julho de 2020, durante ação policial em Pedro Juan Caballero. Ele foi expulso do país vizinho e entregue à Polícia Federal.

De acordo com o Midiamax, Adriano possuía 11 autos quatro mandados de prisão pendentes, entre eles, um de feminicídio, pelo assassinato da esposa Stefanie Silverio Teixeira, de 22 anos.

Adriano é natural de Jateí, onde em maio do ano passado teria atirado contra sua mulher. Após o ocorrido, o próprio agressor ligou para o padrasto da vítima e disse-lhe que ela havia tentado se matar.

O homem chegou na casa do casal no momento que o indivíduo saia de carro.

Conforme o site, a expulsão ocorreu no Posto de Controle de Imigração Pedro Juan Caballero, com a presença das autoridades dos países.

Mais crimes

A Polícia brasileira informou que Adriano era procurado por tráfico de drogas, porte ilegal de armas e assalto.

Por fim, ainda segundo o Midiamax, atualmente Adriano não pertence a nenhuma organização criminosa e entrou ilegalmente no Paraguai, lá, tentou entrar para o narcotráfico e contrabando, mas acabou excluído.          

Veja também