Agesul reconstrói pontes de madeira destruídas pelo fogo no Pantanal

Do total de 17 pontes de madeira destruídas pelo fogo nos pantanais de Corumbá e Porto Murtinho, durante os incêndios florestais ocorridos em 2020 e 2021, o Governo do Estado já reconstruiu nove e está executando outras cinco, com recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de MS).

Na rodovia MS-195 (acesso ao Naitaca), Pantanal do Nabileque, das quatro travessias queimadas, duas foram entregues pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) e outras duas começam a ser reconstruídas nesta quarta-feira (23) – com dimensões de 24 e 12 metros.

Acesso garantido

Na mesma região, está em andamento as obras da ponte de 90 metros na MS-243 (acesso ao Rio Nabileque), onde outras três travessias foram destruídas pelo fogo. Do outro lado do Pantanal, na Nhecolândia (Corumbá), estão em reconstrução duas pontes na MS-184 (Estrada-Parque).

“O turismo e o produtor rural dependem desses acessos, sem os quais não se chega ao Pantanal em época das águas. Por isso, o governo está priorizando a reconstrução das pontes, aproveitando o período de estiagem, garantindo o ir e vir das pessoas e o escoamento da pecuária”, disse Eduardo Riedel, secretário estadual de Infraestrutura.

Cascalhamento

A Agesul, por meio das residências de Miranda, Jardim e Corumbá, segue com manutenção permanente das estradas de revestimento primário no Pantanal. Os serviços estão sendo executados na MS-325 (Estrada do Carandazal) e na MS-382 (acesso ao Naitaca, em Porto Murtinho).

Na MS-184, além da presença de máquinas corrigindo a pista, será iniciada a implementação de camada de cascalho nos últimos 13 km da estrada, que tem um total de 50 km, entre a BR-262 (Buraco da Piranha) e a Curva do Leque (entroncamento com a MS-228). O serviço foi autorizado pelo secretário Eduardo Riedel.

Veja também