Casos e mortes por Covid em MS tem queda de mais de 50% em um mês

Com as medidas de restrição e aceleração da vacinação em Mato Grosso do Sul, os casos e mortes devido a Covid-19 no Estado tiveram queda de mais de 50% em um mês, na comparação entre junho e julho deste ano. Este cenário também reflete na redução do número de internados e na diminuição da taxa de contágio da doença.

De acordo com o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), foram registrados 13.221 casos de Covid em julho no Estado, o que representa 58% a menos que o mesmo período de junho, onde tiveram 31.720 ocorrências da doença. A taxa de contágio que passava de 1,0 agora está em 0,84.

A queda também ocorre no número de mortes, já que neste mês foram 385 óbitos até esta segunda-feira (19), o que representa 51% a menos que em 19 de junho, que já haviam sido registrados 795 (mortes). Ao todo 8.693 pessoas já perderam a vida devido a doença desde o começo da pandemia.

O número de pessoas internadas por causa da Covid também teve uma queda de 38% em um mês, com 633 pacientes registrados na segunda-feira (19). Já em 19 de junho eram 1.028. Naquele período ainda eram 15.177 pessoas em isolamento domiciliar e agora 7.495.

Para a médica infectologista, Mariana Croda, o principal motivo da queda do número de mortes e casos da doença no Estado se deve ao aumento da vacinação. “É o principal fator (vacinação), até porque outras medidas como distanciamento e uso de máscaras foram um pouco banalizadas pela população”.

Mesma posição da médica infectologista Andyane Freitas Tetila, que entende que a vacinação já começa a diminuir os casos graves, internações e mortes, pois se reduz a circulação viral. “A vacinação tem seu papel fundamental”.

Vacinação

Principal fator para redução dos casos e mortes, a vacinação contra covid em Mato Grosso do Sul é destaque nacional, já que o Estado está entre os primeiros do ranking tanto na aplicação da primeira como na segunda dose do imunizante.

De acordo com o “Vacinômetro” já foram aplicadas 2.123.744 doses no Estado, sendo 1.309.961 para primeira (dose), 220.355 da dose única (Janssen) e 593.428 da segunda dose. O sucesso na imunização se deve a rapidez na distribuição das vacinas, que chegam aos 79 municípios em menos de 12 horas, além da parceria com as prefeituras, que fazem as aplicações.

Veja também