Chuva intensa causou problemas para moradores da fronteira e outras cidades da região

Nyelder Rodrigues

Ponta Porã e Pedro Juan Caballero foram algumas cidades da região de fronteira que enfrentaram problemas com o grande volume de chuva desta quinta-feira (14) em alguns lugares a precipitação chegou a 110 milímetros o que acabou causando alagamentos, queda de árvores e postes.

De acordo com a Defesa Civil de Ponta Porã com registros de alagamentos de menor proporção em várias partes do município fronteiriço com o Paraguai, além de queda de árvores e até de postes de energia elétrica, cortando parcialmente o fornecimento.

“Nossa equipe saiu cedo para fazer vistorias em regiões de córregos para verificar como está. Também foram checar quedas de árvores, dois postes de energia que caíram. Mais tarde teremos um levantamento completo, mas já dá para dizer que a chuva judiou “, frisa o chefe da Defesa Civil pontaporanense, Marcelino Nunes.

Ainda de acordo com ele, a área rural em tese teria sido mais afetada, mas ainda não há confirmação de tal situação, sendo verificada nesta manhã. Na área urbana, a queda de dois postos chamou a atenção na rua 12 de Outubro, na Vila Áurea.

Equipes da prefeitura foram ao local para fazer os primeiros reparos. Com a queda dos postes, várias fiações caíram junto, cortando o fornecimento de serviços como telefonia na região. A energia também foi desligada momentaneamente.

Segundo o Campo Grande News, em outras cidades, os números foram menores do que os registrados em Ponta Porã, mas também chamaram a atenção, caso de Dourados, com 43 mm e Iguatemi, com 41 mm de chuva nesta manhã. Já em Maracaju, o volume chegou aos 36,6 mm, conforme informações do meteorologista da UNIDERP/Anhanguera, Natálio Abrão.

Já em Bela Vista e em Itaquiraí, as chuvas chegaram a marca dos 28 mm e 23,4 mm, respectivamente. Mais ao norte do Estado, o impacto da massa de ar que vem da Argentina foi menor, registrando apenas 8 mm de chuva em Aquidauana, 4 mm em Dois Irmão de Buriti, 18 mm em Rochedo e 10,2 mm em São Gabriel do Oeste.

No caso de Dourados, a forte ventania que acompanhou o aguaceiro no município fez com que a torre de comunicação do posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal) na BR-163 fosse derrubada e o teto do local foi arrancado. Apesar dos estragos “cinematográficos”, não houve feridos.

Técnicos da empresa de energia elétrica tiveram muito trabalho para fazer os reparos necessários para normalizar o fornecimento. (Foto: Divulgação)
Veja também