IBGE inicia treinamento com instrutores para realização do Censo 2022

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) iniciou os treinamentos dos instrutores e alunos para realização do Censo 2022. Em Mato Grosso Sul as atividades começaram no dia 2 de maio e seguem até o dia 13. A capacitação no Exceler Plaza Hotel, em Campo Grande.

Participam desta primeira fase de treinamento 62 pessoas na Capital, que são representantes de 25 cidades. Estes instrutores são capacitados com informações teóricas e operacionais, para depois levar este conhecimento a toda cadeia de produção do Censo 2022, que será realizado de 1° de agosto a 31 de outubro em todo Estado.

Já estão marcados novos treinamentos a instrutores, supervisores e aos recenseadores contratados nos meses de junho e julho, antes de começar a coleta de informações nos domicílios. “Este é o primeiro treinamento centralizado aqui em Campo Grande, depois em junho teremos novas capacitações em 25 cidades e em julho nas 76 cidades com os recenseadores”, explicou o coordenador operacional do Censo em Mato Grosso do Sul, Alex Uchôas.

Ele destacou que serão 3 mil pessoas envolvidas no Censo 2022 no Estado, sendo 2.524 recenseadores contratados para fazer a coleta de dados. “Já em junho haverá coleta no entorno dos municípios pelos supervisores, que não envolve a população, depois em agosto começa a coleta de dados nos 70 mil domicílios do Estado”, explicou.

O Governo do Estado será parceiro do IBGE na realização do Censo, oferecendo postos de coleta e locais de treinamentos descentralizados, cedidos pela Secretaria Estadual de Educação (SED). “O Governo tem sido um grande parceiro na preparação do censo. Toda nossa estrutura é baseada na cooperação entre os entes municipais e do Estado”, descreveu Uchôas.

Retrato da realidade

Após ser adiado em função da pandemia, o Censo 2022 tem a intenção de retratar a realidade do Brasil, com dados atualizados que vão subsidiar o poder público, setor privado e população.

“A expectativa é cumprir a missão do IBGE, que é retratar a realidade do Brasil. Este treinamento é muito importante porque é o primeiro centralizado, que está formando uma cadeia para as próximas etapas, até chegar aos recenseadores, que vão coletar os dados nas residências”, afirmou Sely Batista Cavalcante, coordenadora de pesquisa do Censo.

Ana Cláudia Silva Barbosa, instrutora do Censo, ressaltou que a expectativa é realizar um grande trabalho de coleta no Estado. “O treinamento está excelente e estamos correndo atrás, já que daqui 90 dias começamos a coleta. Queremos caprichar para produzir um conhecimento importante ao País”.

Veja também