A presença de policiais ainda é sentida nos postos de controle na fronteira.(Foto: Marcos Morandi)

Pedro Juan Caballero, capital do departamento del Amambay vive a expectativa da abertura da fronteira seca com Ponta Porã, Mato Grosso do Sul por meio da medida de flexibilização junto ao comércio paraguaio, após 8 meses de distanciamento social com medidas restritivas em virtude da Pandemia da COVID-19.

Os empresários, comerciantes e a população em geral aguardam ansiosos pelo decreto tanto do Governo do Paraguai e do Brasil para formalizar a abertura, que poderia ter ocorrido nesta terça-feira (29), mas nenhum decreto foi editado pelos dois países.

Em conversa com empresários do lado paraguaio da fronteira, o site Ponta Porã News apurou que existe a esperança de enfim ser sacramentado a abertura até o final de semana, mas isso não deve atrair as grandes lojas. “Esperamos que ocorra a abertura, para que possamos voltar à normalidade. É possível que nesta quarta-feira, tenhamos novidades” frisou Thomaz Medina.

Pedro Juan Caballero, não apresentava o mesmo fluxo de pessoas nesta terça-feira (29), em virtude do feriado nacional, Dia de Comemoração da Batalha de Boqueron, mas era possível observar que alguns pontos da fronteira o fluxo normal de pessoas passando a fronteira nos dois sentidos. Já em outros locais havia o controle feito por policiais e funcionários do governo paraguaio.

Segundo informações nesta quarta-feira (30), está prevista uma reunião virtual entre representantes das Câmaras de Comércio das cidades que fazem fronteira com Brasil para definição de uma possível data de reabertura, algo que foi sinalizado recentemente pelo governo paraguaio mas que ficou indefinido por falta de regulamentação.