Rota do Saneamento já investiu R$ 527 milhões em obras de água e esgoto em MS

Cumprindo determinação do governador Reinaldo Azambuja, a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) investiu até agora R$ 527 milhões em obras nos sistemas de abastecimento de água tratada e esgotamento sanitário no Estado.

Os investimentos fazem parte da ‘Rota do Saneamento’, programa criado pela Sanesul e que desde julho de 2021 percorre o Estado entregando obras de água e esgoto como parte do planejamento estratégico estabelecido pelo governador Reinaldo Azambuja.

Em sua maioria com recursos próprios, por meio do programa Avançar Cidades, os investimentos estão mudando a realidade socioeconômica dos municípios e garantindo mais saúde e melhoria da qualidade de vida às pessoas dos municípios onde a estatal mantém a concessão dos serviços públicos.

Outros investimentos são com verbas de parcerias institucionais, incluindo a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e por indicação de emendas parlamentares como parte do orçamento da União.

Para a diretora-presidente da companhia, Marta Rocha, depois de universalizar o sistema de água potável no Estado, a meta da Sanesul agora é levar a rede de esgoto para todos os lares dos 68 municípios onde mantém a concessão dos serviços públicos.

“Tudo isso só está sendo possível graça às parcerias com as prefeituras e as Câmaras Municipais”, reforça a diretora-presidente da Sanesul, que tem recebido diariamente em seu gabinete prefeitos, vereadores, secretários e agentes públicos, para discutir a possibilidade de novos investimentos.

Atualmente, a área de cobertura do esgoto é de 58%, mas a empresa trabalha para cumprir a meta estabelecida pelo governador Reinaldo Azambuja, que é universalizar o esgoto doméstico no Estado, se antecipando ao que determina o novo Marco Legal do Saneamento Básico.

Universalização

Mais de 50% dos municípios de Mato Grosso do Sul avançam na universalização dos serviços de esgotamento sanitário.

Entre os municípios que avançam no setor estão Três Lagoas, com 99% da área de cobertura, Bonito (96,61), Japorã (96,83), Ponta Porã (95,08), Paranaíba (99%), Porto Murtinho (92,30%), Tacuru (91,71%), Ribas do Rio Pardo (88,27%), Bodoquena (84,85%) e Paranhos (84,64%).

A ideia do governador Reinaldo Azambuja e da Sanesul é que nós próximos 10 anos, o Estado tenha orgulho de ser o primeiro do país a ter 100% de coleta e tratamento do esgoto sanitário, atingindo assim a universalização do saneamento básico.

A Sanesul destaca que entre outras relações, o saneamento básico interfere nas cotações do mercado imobiliário, no fluxo de turistas, no trabalho e na educação. Tanto na fase de obras quanto na manutenção, o sistema de esgoto também movimenta os elos de uma enorme cadeia da indústria, do comércio e serviços.

Além das obras específicas de sistemas de água e esgoto, a Sanesul investe na estruturação física e operacional, com reposição de veículos, equipamentos, ferramentas e maquinário (retroescavadeiras).

Veja também