Os protestos desta manhã levaram a abertura da fronteira.(Foto: Divulgação)

Depois de uma manhã de protesto, onde cerca de três mil pessoas foram as ruas de Pedro Juan Caballero, autoridades paraguaias anunciaram no começo desta tarde, que a partir do dia 26 estará aberta a circulação de pessoas entre as cidades fronteiriças com o Mato Grosso do Sul. Inicialmente apenas a Ponte da Amizade entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu (PR) fechada a cerca de sete meses, teria a abertura autorizada.

Ao saber da medida, políticos e empresários dos departamentos de Amambay e Canindeyú que fazem fronteira com o Mato Grosso do Sul, se movimentaram a pressionaram o governo central que resolveu permitir a volta da circulação de pessoas entre os dois países.

Segundo a Direção Geral de Migração, a  abertura total terá um período experimental de três semanas e se não for verificado um aumento considerável nos casos de Covid 19, a ordem será ampliada. A expectativa dos comerciantes paraguaios é aproveitar inicialmente o Dia das Crianças no Brasil e depois as vendas do final de ano.

Ainda esta semana serão tratadas as formas de controle sanitário entre Brasil e Paraguai e a  Argentina não deverá fazer parte do acordo. Entre as medidas deverá constar a circulação de turistas entre as cinco horas da manhã e as duas da tarde e a proibição destas pessoas ingressarem para outros departamentos se não os de Amambay, Alto Paraná e Canindeyú.

O governo brasileiro ainda não fez nenhum comunicado sobre a abertura da fronteira com o Paraguai. No final do mês passado a portaria que que restringe a entrada no país de estrangeiros de qualquer nacionalidade por via terrestre ou transporte aquaviário, foi prorrogada até o próximo sábado dia 26 e não há informações se será mais uma vez prorrogado ou não.