Em 2020, a balança comercial brasileira teve superávit de US$ 50,9 bilhões. O saldo é positivo quando o país exporta mais que importa.

O número é maior que o de 2019 quando o superávit foi de US$ 48 bilhões. Os dados foram divulgados na segunda-feira (4) pelo Ministério da Economia.

O saldo positivo da balança comercial brasileira em 2020 é resultado de US$ 209,921 bilhões em exportações e US$ 158,926 bilhões em importações.

A corrente de comércio foi de US$ 368,847 bilhões.

“A forte resiliência das exportações brasileiras foi em muito influenciada pelo ritmo de recuperação da região asiática, sobretudo a China”, explicou o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz.

“Esse padrão difere muito do observado no resto do mundo, onde o volume exportado foi mais duramente atingido que no caso brasileiro e a recuperação ocorre mais claramente a partir de maio de 2020”, completou.

Produtos e Serviços

Nas exportações, no acumulado de 2020, comparando com o ano anterior, o desempenho dos setores pela média diária mostra crescimento de 6% na agropecuária, queda de 2,7% na indústria extrativa e queda de 11,3% em produtos da indústria de transformação.

Nas importações, o desempenho dos setores pela média diária foi: queda de 3,9% em agropecuária, de 41,2% na indústria extrativa e de 7,7% em produtos da indústria de transformação.

Exportações e importações por países

Em 2020, aumentaram as exportações, na média diária, para países como China, Austrália e Marrocos. Por outro lado, as exportações brasileiras tiveram queda na média diária para países como Estados Unidos, França e Chile.

Já as importações aumentaram para Panamá e Guatemala e caíram as compras feitas por Japão, Alemanha e Arábia Saudita.

Resultados de dezembro

A secretaria divulgou também os resultados do mês de dezembro de 2020, quando as exportações somaram US$ 18,365 bilhões e as importações, US$ 18,407 bilhões, com saldo negativo de US$ 0,042 bilhões.

A corrente de comércio foi de US$ 36,772 bilhões.

A redução do valor importado foi influenciada principalmente pelos produtos agropecuários, indústria extrativista e indústria de transformação.

Expectativa para 2021

Para este ano, a expectativa é que o saldo positivo da balança comercial supere o de 2020, de acordo com o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz.

“A expectativa é um saldo comercial estimado ao fim de 2021 da ordem de US$ 53 bilhões, 3,9% maior que o saldo observado em 2020.”

A estimativa é que o ano encerre com alta de 5,3% nas exportações, 5,8% nas importações e de 5,5% na corrente de comércio.

Em 2020, a balança comercial brasileira teve superávit de US$ 50,9 bilhões. O saldo é positivo quando o país exporta mais que importa.

O número é maior que o de 2019 quando o superávit foi de US$ 48 bilhões. Os dados foram divulgados na segunda-feira (4) pelo Ministério da Economia.

O saldo positivo da balança comercial brasileira em 2020 é resultado de US$ 209,921 bilhões em exportações e US$ 158,926 bilhões em importações.

A corrente de comércio foi de US$ 368,847 bilhões.

“A forte resiliência das exportações brasileiras foi em muito influenciada pelo ritmo de recuperação da região asiática, sobretudo a China”, explicou o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz.

“Esse padrão difere muito do observado no resto do mundo, onde o volume exportado foi mais duramente atingido que no caso brasileiro e a recuperação ocorre mais claramente a partir de maio de 2020”, completou.

Produtos e Serviços

Nas exportações, no acumulado de 2020, comparando com o ano anterior, o desempenho dos setores pela média diária mostra crescimento de 6% na agropecuária, queda de 2,7% na indústria extrativa e queda de 11,3% em produtos da indústria de transformação.

Nas importações, o desempenho dos setores pela média diária foi: queda de 3,9% em agropecuária, de 41,2% na indústria extrativa e de 7,7% em produtos da indústria de transformação.

Exportações e importações por países

Em 2020, aumentaram as exportações, na média diária, para países como China, Austrália e Marrocos. Por outro lado, as exportações brasileiras tiveram queda na média diária para países como Estados Unidos, França e Chile.

Já as importações aumentaram para Panamá e Guatemala e caíram as compras feitas por Japão, Alemanha e Arábia Saudita.

Resultados de dezembro

A secretaria divulgou também os resultados do mês de dezembro de 2020, quando as exportações somaram US$ 18,365 bilhões e as importações, US$ 18,407 bilhões, com saldo negativo de US$ 0,042 bilhões.

A corrente de comércio foi de US$ 36,772 bilhões.

A redução do valor importado foi influenciada principalmente pelos produtos agropecuários, indústria extrativista e indústria de transformação.

Expectativa para 2021

Para este ano, a expectativa é que o saldo positivo da balança comercial supere o de 2020, de acordo com o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz.

“A expectativa é um saldo comercial estimado ao fim de 2021 da ordem de US$ 53 bilhões, 3,9% maior que o saldo observado em 2020.”

A estimativa é que o ano encerre com alta de 5,3% nas exportações, 5,8% nas importações e de 5,5% na corrente de comércio.