Bolsista de MS, Yeltsin recebe prêmio de melhor atleta e é destaque na revista Forbes

Atleta de Mato Grosso do Sul apoiado pela Fundesporte, Yeltsin Jacques continua levando o nome do Estado para todos os cantos. Após ganhar duas medalhas de ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, foi a vez de receber o prêmio Surto Olímpico de melhor atleta paralímpico masculino e ainda entrar para a lista Under 30 da Forbes Brasil, como um dos jovens de até 30 anos mais promissores do País.

“Quando me mandaram a mensagem de que eu havia sido selecionado [pela revista], fiquei deslumbrado. O próprio editor me deu a notícia. A lista da Forbes contém os nomes de maior destaque com menos de 30 anos por tudo o que fizeram na carreira. Isso e o prêmio Surto Olímpico de melhor do ano foram duas excelentes notícias”, contou o paratleta campo-grandense.

A lista Under 30 foi feita pela equipe de jornalistas da Forbes, com a colaboração de especialistas. Cada candidato foi avaliado segundo critérios e métricas como relevância para o setor, faturamento, valor de mercado, aportes recebidos, número de seguidores nas redes sociais, alcance e impacto social, criatividade e ineditismo. 

Tóquio

Na melhor campanha da história, o Brasil igualou a sua melhor marca de 72 medalhas nas paralimpíadas do Japão, mas, pela primeira vez, levou 22 de ouro. E foi de Yeltsin a 100ª medalha do Brasil ao vencer os 1.500m T11, classe para atletas cegos, com direito a recorde mundial. O atleta, acompanhado do guia Antônio Carlos dos Santos, liderou de ponta a ponta e terminou a prova com o tempo de 3min57s60. 

Antes, Yeltsin já havia subido ao lugar mais alto do pódio nos 5.000m T11. “Mostramos que a gente consegue, que Mato Grosso do Sul tem potencial. Das 22 medalhas douradas, duas foram minhas. E agora estou treinando em uma pista nova”, disse o medalhista.

Bolsa Atleta

Ele destacou que está treinando em uma pista nova e que o investimento nesses equipamentos também é importante para incentivar e preparar uma nova geração de atletas. O Governo do Estado fez o maior investimento da história no esporte. No valor de R$ 120 milhões, o “MS +Esporte” engloba a entrega de diversos equipamentos públicos, aumento da oferta do Bolsa Atleta e Bolsa Técnico e a implantação do MS Olímpico – a nova bolsa auxílio para os medalhistas olímpicos e seus técnicos até Paris-2024. 

Bolsa Atleta e Bolsa Técnico tiveram a oferta de vagas ampliada no ano passado em mais de 45% chegando a 394 benefícios pagos. São até R$ 1.500 por mês a cada esportista. Já o MS Olímpico paga de R$ 5 mil a R$ 7 mil mensais aos medalhistas olímpicos de Mato Grosso do Sul e R$ 3 mil para os técnicos, até a Olimpíada de Paris-2024. 

Paris

Agora, Yeltsin já se prepara para um ciclo de competições na Europa, visando o Mundial 2023 e as Paralimpíadas 2024 de Paris.

Pax Primavera

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais