Autoridades confirmam pelo menos seis mortos em prisão de Assunção

O Ministério Público do Paraguai confirmou na noite desta terça-feira (16, que pelo menos seis pessoas foram assassinadas no motim que começou por volta do meio dia e terminou no final da tarde na Penitenciária de Tacumbú em Assunção. Agentes penitenciários que tinham sido feito reféns foram libertados e os presos voltaram para as celas.

Ainda de acordo com as autoridades o número de vítimas pode ser maior, pois apenas uma parte das dependências do presídio foi vistoriada.

Alguns dos mortos foram decapitados e suas cabeças exibidas como troféu pelos agressores. Imagens feitas pelos próprios presos durante as execuções são chocantes e mostram a brutalidade entre os internos da maior penitenciária do Paraguai. O motim teria começado devido a transferências de presos para outras unidades penais e até para quarteis e unidades que funcionam dentro de quarteis da Polícia Nacional.

O motim foi controlado após a presença da ministra da Justiça, Cecilia Pérez, mas durante toda a tarde houve confronto entre policias e presos e parte das instalações foram destruídas.

Uma lista contendo nomes de presos que foram morto foi divulgada pelo Ministério Público. Já foram identificados Carlos Raúl   Casco Rojas, Júlio César Gonzáles Cáceres, Roberto Rios, Alexis David Miranda Candia, Fernando Ortiz Echeverria e Júlio César Shareamm Barrios.

Nesta quarta-feira(17) uma vistoria deve ser feita na penitenciária para se avaliar os danos causados pelo motim e em buscas de mais vítimas.

As autoridades confirmaram a morte de seis presos, mas o número pode ser maior.(Foto: Daniel Duarte)
Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais