Acusados de assaltar PM em Ponta Porã são presos no Paraguai

Durante operação de busca realizada por agentes do Departamento de Investigações da Polícia Nacional após assalto a policial militar em Ponta Porã, que teve roubada sua caminhonete e uma pistola, três brasileiros e três paraguaios foram presos em Pedro Juan Caballero. Quatro pistolas e uma espingarda foram apreendidas em poder dos indivíduos no bairro Villa Teresa.

O comissário Javier Flores, chefe de investigações de Amambay, falando ao programa El Radas, explicou que na manhã de ontem um policial de Ponta Porã foi vítima de roubo de seu veículo e arma e buscas foram iniciadas na região. Ainda conforme o comissário, a caminhonete não entrou no território paraguaio por conta de dispositivo de segurança, porém os dois ladrões conseguiram atravessar para Pedro Juan Caballero. Foi apurado inclusive que a pistola já estava sendo oferecida nas redes sociais, identificando Derlis Ferreira como o traficante da arma.

Com isso, ações foram realizadas no bairro Defensores del Chaco, na Villa Teresa. De acordo com o Chefe de Investigações, os brasileiros presos não possuíam documentos que justificassem sua permanência no país, bem como, teriam registro criminais.

Alexsandro Pereira Valdez, brasileiro de 22 anos, e Kevin Cuenca Ferreira, paraguaio com 24 anos, foram presos na primeira casa vistoriada. No local foram apreendidos uma pistola 9 milímetros, carregador, uma espingarda calibre 12 municiada e balas calibre 40, celulares e roupas.

Em outra casa na mesma região, foi preso o brasileiro Marcio Pereira Valdez, 30 anos, que estava com uma pistola Glock com carregador alongado, celular e eletrônicos. Marcio, cobforme Flores, estaria envolvido no ataque que o suposto narcotraficante Ederson Salinas Benítez, o “Ryguasu”, sofreu recentemente em sua casa.

Uma das armas apreendidas com os acusados do assalto.(Foto: Divulgação)
Veja também