Após duas horas de conversa com os presos que estão com um agente penitenciário como refém, no Presídio Ricardo Brandão, em Ponta Porã, os representantes da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Carlos Bordão, Nina Negri, conselheira Estadual dos Direitos Humano [da OAB], e Jucimara de Melo, presidente da Comissão dos Advogados Criminalista da 5ª subseção, disseram ao Ponta Porã News que o motim iniciado nesta sexta-feira (2), pode estar próximo de acabar.

No entanto, as reinvindicações dos detentos, segundo os representantes, não são específicas. Os presos estariam pedindo vários pontos, entre eles, providências quanto aos contaminados pela Covid-19 que seriam aproximadamente 300 internos.

À reportagem, eles informaram ainda que podem retornar ao presídio a qualquer momento, e que o acordo feito para a liberação do agente penitenciário que está refém de três presos, não pode ser divulgada.

Anteriormente, o Ponta Porã New também divulgou a informação de que os presos estariam coordenando uma ação de ‘tomada’ da Penitenciária Ricardo Brandão, além de exigirem a imprensa nacional para que o motim fosse transmitido e eles acompanhassem pela televisão.