Agentes especiais da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) prenderam a braleira Ágatha Fernanda Bueno da Silva, com cocaína no Aeroporto Internacional Sílvio Pettirossi, em Assunção, capital do Paraguai.

Segundo a imprensa paraguaia, a brasileira era responsável por realizar depósitos em diferentes empresas de courier para encomendas destinadas à Europa ou Ásia. Para tanto, fez uso de documento brasileiro com conteúdo falso, para ocultar sua identidade.

Após o respectivo acompanhamento, os agentes procederam à sua captura ao meio-dia, quando chegasse ao terminal rodoviário de Assunção com a intenção de efetuar novo depósito. Ele tinha em sua posse uma caixa de papelão contendo filtros de água. Ao verificá-los, os intervenientes detectaram a presença de cocaína no seu interior.

Na presença do procurador Denis Young Park, foram contados 10 pacotes em forma de cápsulas, que continham um total de 546 gramas de cocaína. Este montante ascende a cerca de 40 mil euros no mercado europeu.

Não é a primeira vez que cidadãos brasileiros são detidos em nosso país como responsáveis ​​por esse tipo de tráfico aéreo de drogas. A mulher e as provas foram enviadas para a Base de Operações da SENAD.