Contradições implicam sócio na execução de Júnior Bonato em Dourados

A Polícia Civil de Dourados, através do Setor de Investigações Gerais (SIG) segue investigando a participação de Rodney Alves dos Santos, de 41 anos, na execução de Júnior Silva Bonato, o Júnior Bunda Baixa, como era conhecido na região.

Na manhã de hoje (9), o delegado do SIG e encarregado do caso, Erasmo Cubas, apresentou em entrevista coletiva, dados da investigação em andamento, assim como confirmou a prisão em flagrante de Rodney, autuado por fraude processual já que tentou atrapalhar a investigação sobre o homicídio.

Delegado do SIG, Erasmo Cubas

De acordo com o delegado, existem indícios fortes sobre a participação de Rodney na execução da vítima, não sendo detalhada qual seria essa participação. Entre as contradições ou mentiras de Rodney pode estar o suposto roubo de seu veículo, o que seria uma manobra para desviar a investigação policial para um crime de latrocínio, o roubo seguido de morte, ao invés de crime encomendado, a principal suspeita até o momento.

Nega participação

Rodney nega sua participação no assassinato de Júnior, inclusive apresentando alguns álibis que a polícia segue investigando. Ao ser questionado sobre o paradeiro de seu telefone celular que alegou ter sido levado pelo autor do homicídio e roubo da SUV, mas que foi encontrado danificado e escondido na periferia da cidade, Rodney afirma ter tentado se livrar do aparelho para esconder conversas com mulheres, que poderiam estragar seu casamento.

Para a manobra, ele escondeu o telefone em dois lugares, o último com ajuda de familiar, depois de transformar o aparelho em pedaços tornando impossível o manuseio. Rodney segue preso conforme Cubas, sob acusação de envolvimento no crime e fraude processual. Três linhas de investigação são trabalhadas pela polícia para definir a autoria do crime.

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais