O crime que vitimou um homem e deixou duas pessoas feridas, sendo uma criança de seis anos, em Pedro Juan Caballero, pode ter sido uma ação da facção brasileira PCC. A avaliação é da polícia do país vizinho. Três homens foram presos, suspeitos de envolvimento no caso.

Na sexta-feira (20), Fredy Echague Bordon, de 23 anos, morreu com tiros de fuzil e de pistola. Ela estava no interior de uma caminhonete quando foi atingido.

De acordo com entrevista do comissário Feliciano Martinez, chefe de investigações do Estado de Amambay, concedida ao jornal ABC Color, no celular de um dos presos, foram encontradas fotos mostrando fuzis automáticos e pistolas, mesmo tipo de armamento usado no ataque, e um vídeo onde aparece as letras “PCC” e a frase “tudo 3” escritas com notas de dólares e guaranis. “Três” é como a facção é chamada entre seus integrantes.

A execução ocorreu por volta das 17h quando a vítima dirigia uma SUV Toyota blindada, que foi interceptada por vários homens em três caminhonetes. Um dos veículos foi abandonado ao lado do carro da vítima.

Dentro do carro, segundo a polícia Paraguai, foram encontrados 48 mil reais. O comissário Feliciano Martinez, informou que junto com um dos presos foram encontrados R$ 12 mil, supostamente parte do pagamento pela execução de Fredy Bordon.

A criança que foi atingida por um dos tiros quando brincava na varada de casa está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Universitário em Dourados, respirando com ajuda de aparelhos e o estado de saúde dela é considerado estável. Ela passou por cirurgia após um dos tiros de fuzil arrancar parte do nariz e parar na região do pescoço.