Notícias de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero
ALMS

Divulgação da Polícia Civil encoraja vítima a relatar de suspeito de estuprar crianças em Antônio João

A Polícia Civil divulgou, no último dia 13, o resultado de investigação que possibilitou a captura, indiciamento e a decretação de medidas de afastamento em desfavor de indivíduo suspeito de abusar de crianças na cidade de Antônio João. Embora os dados de identificação do indivíduo não tenham sido divulgados em razão das restrições impostas pela “Lei de Abuso de Autoridade”, as características do caso e da autoria criminosa chamaram a atenção de uma mulher que foi vítima de abusos enquanto criança e, também, no início da adolescência

Essa vítima procurou a delegacia para se informar acerca do caso e, após ser atendida por policial feminina, visando deixá-la confortável para proceder aos seus relatos, narrou ter sido vítima, por vários anos, de violação sexual por parte do mesmo suspeito. Tais abusos só teriam cessado quando a vítima fugiu do ambiente que era frequentado pelo maníaco.

Segundo o delegado Patrick Linares da Costa, a narrativa corrobora com a apuração realizada em investigação anterior contra o mesmo suspeito, fortalecendo os indícios de que o abuso sexual contra crianças fez parte de sua conduta por vários anos, mas as vítimas se mantiveram silentes até então. Demais informações, tais como local e data dos fatos, são mantidas em sigilo visando preservar a intimidade da vítima.

Ainda conforme o delegado, a divulgação do trabalho policial, tanto por meio da imprensa quanto por redes sociais, foi de fundamental importância para que as vítimas tomassem conhecimento das providências que vêm sendo tomadas no combate a esse tipo de crime. Muitas vezes a vítima se sente frágil e não tem coragem de denunciar, acreditando que irá se expor e o autor sairá impune. Desse modo, a difusão das informações a respeito das investigações, preservado o sigilo necessário, tem sido de grande valia para o combate a delitos sexuais.

As investigações prosseguem na procura por eventuais novas vítimas e testemunhas de fatos correlatos aos já constatados, motivo pelo qual a autoridade policial pede que caso alguém possa fornecer elementos que contribuam para o esclarecimento desses crimes, procure a unidade policial, presencialmente ou pela internet, sendo garantido o total sigilo ao informante.

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais