O homem assassinado na manhã desta quinta-feira (19), no bairro Jamil Saldanha Derzi, em Ponta Porã, estava dentro de um mercado com o filho, quando os pistoleiros chegaram para executá-lo.

Testemunhas contaram que ele pediu para não ser morto no interior do estabelecimento, pois havia crianças, e em seguida, correu, sendo atingido por, pelo menos, quatro disparos.

Informações apuradas pela reportagem dão conta de que o homem, até o momento não identificado, estaria morando no bairro há poucos dias.