Mulher é presa em São Paulo e pode estar ligada a sequestro em Ponta Porã

Uma mulher foi presa na noite deste sábado (5) em São Paulo e segundo as investigações da polícia sul-mato-grossense estaria ligada ao sequestro de Célia Donizete de Moraes de 56 anos, levada por homens armados quando chegava a uma empresa da família dele em Ponta Porã.

A prisão da mulher que não teve o nome divulgado foi feita depois da troca de informações entre agentes de segurança das policias civil, GARRAS, DEFRON e da Guarda Municipal de Fronteira, que desde o momento da comunicação do sequestro iniciaram as investigações. A troca de dados com policiais paraguaios também garantiu a identificação do homem que seria o responsável pelo crime.

No período da tarde o Gol usado para levar Célia foi encontrado e está sendo periciado. A mulher que seria o dono do veículo foi detida, mas segundo informações, ela teria vendido o carro tendo inclusive lavrado em cartório a negociação. Ela continua prestando depoimento para a Polícia Nacional do Paraguai.

A mulher presa em São Paulo estaria entrando em contato com a família, a mando de um homem de 33 anos, que seria um dos chefes do sequestro. Ele está sendo procurado e seria natural de Capitan Bado.

Este homem estaria dando as ordens por telefone para a suspeita presa em São Paulo e ela entrava em contato com a família em Ponta Porã. O valor do pedido de resgate teria sido feito por esta mulher a mando do paraguaio.

Por ordem do secretário de Segurança Pública do Mato Grosso do Sul, Antônio Carlos Videira, todas as equipes disponíveis na região de fronteira foram mobilizadas. A expectativa é de que nas próximas horas haja um desfecho para o sequestro que já dura mais de 15 horas.

O carro usado no sequestro foi localizado em Pedro Juan Caballero.(Foto: Divulgação)
Veja também