Mulher morre queimada em barraco na Capital

Uma mulher identificada como Elizabete Cristina Bezerra, de 30 anos, morreu carbonizada na madrugada desta sexta-feira (5), no Jardim Panorama, em Campo Grande.

Testemunhas afirmam que ela pode ter sido morta no lugar da irmã, que estaria se escondendo de proprietários de outro barraco, no qual teria colocado fogo.

A casa, segundo o Midiamax, era de apenas um cômodo que foi totalmente consumido pelo fogo. Relato de um vizinho é que a vítima mudou para o local há cerca de seis meses, e morava sozinha. Contudo, ele já havia percebido uma movimentação de pessoas na residência durante o período noturno.

Ele ainda informou aos policiais que, na madrugada, escutou pessoas conversando com Elizabete, por volta das 23h, mas como era comum ela receber visitas, não se preocupou. O homem contou ainda que percebeu as chamas e, ao sair da casa, encontrou seu carro no meio da rua, mas não soube dizer quem o empurrou.

Já o tio de Elizabete disse aos policiais que a irmã dela colocou fogo em algumas motocicletas e em um barraco no qual os donos seriam traficantes e usuários de drogas.

Em seguida, se escondeu na casa de Elizabete e os autores do incêndio, ao descobrirem, colocaram fogo na residência. Contudo, quem estava na casa era Elizabete.

A irmã da vítima registrou boletim de ocorrência horas antes, alegando ter sido alvo dos autores devido à informação de que teria colocado fogo no barraco deles.

Espancada a pauladas e pedradas

A irmã de Elizabete, de 23 anos, foi espancada junto ao namorado, de 39, também na madrugada de hoje, no Bairro Tiradentes. Ainda de acordo com o site, o homem e a namorada estavam num bar quando chegaram três ou quatro indivíduos, e começaram a agressão com pauladas e pedradas.

Ele fugiu, mas acabou alcançado na esquina próxima da rua José Antônio Nogueira, onde desmaiou com as agressões. O Corpo de Bombeiros foi acionado e ele encaminhado para uma unidade de saúde.

A mulher teria sido levada para a Santa Casa devido ao seu estado de saúde. Segundo o homem, ele não sabe os motivos para as agressões, mas desconfia que seja porque sua namorada teria colocado fogo no barraco na semana anterior. O namorado afirma, ainda, que a jovem é usuária de drogas.

Veja também