OAB repudia crime e polícia procura por assassino de advogado na fronteira

Forças de Segurança de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Paraguai estão em investigação e operações na caça aos pistoleiros que executaram no final da tarde desta segunda-feira (1º) o advogado Elzo Renato Teles Garcete, de 38 anos. O crime aconteceu quando o advogado tomava tereré com o pai, na Rua Das Codornas, Jardim Vista Alegre, em Ponta Porã.

Com dificuldades em obter informações por conta da “lei do silêncio” na fronteira, a polícia apurou que homens, em número ainda desconhecido ocupantes de veículo Corsa branco, surpreenderam Elzo. Atingido com vários tiros, o advogado morreu antes de qualquer socorro enquanto os criminosos fugiam supostamente rumo ao Paraguai. Após os levantamentos pela polícia e perícia, o corpo foi encaminhado ao IML – Instituto de Medicina Legal.

OAB se manifesta

No começo da noite a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), divulgou nota em que lamenta profundamente o assassinato do Advogado Elzo Renato Teles Garcete.

A Diretoria da 5ª Subseção está em permanente contato com as autoridades locais acompanhando as diligências iniciais. O Presidente da OAB/MS Mansour Elias Karmouche ressalta que a Seccional também acompanhará de perto as investigações e exigirá das autoridades públicas a imediata solução do caso e que os autores dessa barbárie sejam punidos na forma e rigores da lei, finaliza.

Polícia caça pistoleiros que executaram advogado em Ponta Porã.(Foto:Arquivo)
Veja também