PMA realiza operação ‘Padroeira do Brasil’ durante feriado

Para reforçar a vigilância e fiscalização nos rios do Estado, a PMA (Polícia Militar Ambiental) realiza a operação ‘Padroeira do Brasil’, que irá reforçar a atuação em combate a pesca predatória e irregular. As ações começaram na quinta-feira (7), e seguem até 12h do dia 13 de outubro.

Serão utilizados 280 homens na fiscalização com foco especial nos rios, em função do feriado prolongado, onde aumenta a atividade pesqueira no Estado, por isso é necessário destinar mais policiais para fazer a vigilância.

A operação engloba também outra ação que já está em vigor desde 1° de setembro, que é a ‘Hot Point’, que segue até 4 de novembro. Até 30 de setembro, mais de 3,2 mil pessoas foram abordadas e 42 pescadores autuados, com aplicação de multas no valor de R$ 61.404,96.

Neste período ainda foram apreendidos 555 quilos de pescado e 150 unidades de isca viva (tuviras). Já em relação a apetrechos ilegais, foram retirados dos rios 4.667 metros de redes de pesca e tarrafas (petrechos proibidos), além de 562 anzóis de galho e outros petrechos ilegais, com fisgas e espinheis.

Um dos objetivos desta operação mais prolongada nos rios do Estado é a proximidade com o período da Piracema, quando os cardumes já se encontram formados. Segundo a PMA, uma das principais preocupações é a retirada de petrechos ilegais nos rios, por isso as ações a necessidade das ações preventivas.

Além da fiscalização exclusiva contra a pesca predatória, as unidades e policiais farão atendimento a denúncias em relação ao desmatamento, exploração ilegal de madeira, incêndios, às carvoarias ilegais, assim como caça, crimes contra flora e foco no tráfico de papagaios.

A operação também serve para combater outros crimes que saem da esfera ambiental, entre eles tráfico de drogas, de armas, contrabando, descaminho, furto e roubo de veículos, porte e posse ilegal de arma, entre outros.

Veja também