Polícia autua 2 por pescar durante a piracema e apreende petrecho

Mesmo sem carnaval, as 26 Subunidades do Batalhão de Polícia Militar estão focando os trabalhos neste período que seria de festejos nos rios sob suas circunscrições, em virtude desses últimos dias de pesca fechada, bem como o ponto facultativo em Mato Grosso do Sul, para a proteção da piracema e já foram oito autuados por pesca predatória nas últimas 48 horas no Estado.

Um dos objetivos principais é a retirada de petrechos ilegais armados nos rios, mas também, para evitar que pessoas que vão para os ranchos às margens dos rios pratiquem pesca neste período proibido, o que é crime.

Uma das equipes de Policiais Militares Ambientais de Aquidauana realizaram fiscalização ida e volta, desde a cidade até a região conhecida como Porto das Éguas, apreenderam diversos petrechos ilegais à pesca e autuaram dois por pesca predatória no rio Aquidauana.

Os policiais abordaram os pescadores ontem (27), sendo dois campo-grandenses, um homem de 33 anos e uma jovem de 23 anos, que pescavam utilizando molinetes com varas no período proibido, porém, não tinham capturado nenhum pescado.

Os materiais de pesca foram apreendidos e os infratores foram autuados administrativamente e foram multados em R$ 700,00 cada um. Eles também responderão por crime ambiental de pesca predatória. A pena é de um a três anos de detenção e multa. Outras equipes continuam os trabalhos no rio.

A equipe apreendeu diversos molinetes à margem do rio nas proximidades de ranchos de pesca abandonados, provavelmente deixados por pescadores ao ouvir o barulho da embarcação da PMA, indicando que muita gente que se encontra em ranchos estaria praticando o crime de pescar no período proibido.

Além disso, a equipe apreendeu duas tarrafas abandonadas à margem do rio e retirou duas redes de pesca, seis joão-bobo (boias) e 20 anzóis de galho (petrechos proibidos) armados.

Os infratores proprietários dos materiais não foram encontrados.

Veja também