Secretário de Segurança diz que polícia vai atuar para evitar mais confrontos em áreas de tensão

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) realizou coletiva de imprensa na tarde de sexta-feira (24), para prestar esclarecimentos sobre os incidentes registrados em Amambai e Naviraí.

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, explicou que foi registrado reclamações de lideranças indígenas da aldeia de Amambai sobre indígenas que trabalham em roças de maconha no Paraguai que foram para a aldeia tentar destituir a atual liderança devidamente eleita da aldeia.

“Há cerca de um mês começamos capacitação de indígenas da aldeia para criação do conselho comunitário de segurança indígena a pedido das lideranças da aldeia, devido o aumento de crimes na aldeia”, explicou.

Em Amambai, a Polícia Militar na noite desta quinta-feira (23) foi acionada para atender ocorrência de crime contra o patrimônio e crime contra a vida na Fazenda Borda da Mata, propriedade próxima da aldeia. No local, os policiais foram recebidos a tiros. Na ação, três militares foram feridos nas pernas e braços. Também foram feridos seis civis. Segundo o secretário, não se sabe se são indígenas, paraguaios ou indígenas paraguaios. Todas foram atendidas no hospital da cidade de Amambai, sendo que duas precisaram ser transferidas para acompanhamento médico em outras localidades.

Em Naviraí, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de crime contra patrimônio em uma propriedade rural. Chegando ao local, policiais militares se depararam com criminosos em fuga. A viatura foi atingida por flechas.

O secretário Antonio Carlos Videira esclarece que a Polícia Militar foi acionada para atender crimes de competência do Estado. “Foram crimes comum contra o patrimônio e contra a vida. Não se trata de reintegração de posse”, disse.

Ambos os casos foram registrados na Polícia Civil para investigação. O Governo do Estado reitera que a segurança nas duas localidades foi reforçada para garantir a ordem pública.

A Sejusp deslocou efetivo policial e também a tropa de choque até Amambai para auxiliar na manutenção da paz. Cerca de 100 policiais estão no local. O helicóptero empregado na operação foi alvejado a tiros por criminosos armados.

Veja também