Senad deflagra megaoperação contra o tráfico de cocaína do Paraguai para a Europa

A Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) deflagrou nesta terça-feira (22), uma megaoperação contra o tráfico de cocaína do Paraguai para a Europa. A ação acontece também por meio do Dea, Europol, e da Direção Geral de Repressão ao Tráfico Ilícito de Drogas, além do Ministério Público do paíz vizinho.

Informações policiais repassadas à imprensa dão conta que são realizadas 100 incursões em diferentes pontos do país, com o objetivo de efetuar 30 prisões de pessoas sob investigação, além da apreensão de grande quantidade de bens patrimoniais avaliados preliminarmente em mais de 100 milhões de dólares norte-americanos, que incluem imóveis de luxo, amplos armazéns logísticos, nove fazendas, mais de 6 mil cabeças de gado, automóveis de alto padrão, frotas de caminhões e máquinas agrícolas, complexo esportivo, além de hangar e 13 aeronaves.

As investigações tiveram início em 2019 e miram diversas organizações criminosas formadas e pré-existentes no continente sul-americano que nos últimos anos permitiu o transporte de várias toneladas de cocaína da América do Sul para o continente africano e europeu.

Até o momento, três carregamentos de cocaína foram apreendidos no continente europeu:

1.131 quilos apreendidos em 18 de junho de 2020, no Porto de Antuérpia – Bélgica, exportação de farelo de soja em big bags;

10.964 quilos apreendidos em 2 de abril de 2021, no Porto de Antuérpia – Bélgica, exportação de couro azul;

4.174 quilos apreendidos em 30 de outubro de 2021, no Porto de Rotterdam – Holanda, exportação de farelo de soja em big bags.

Também são investigadas as apreensões de outros dois carregamentos de entorpecentes, no Paraguai. Essas ocorreram em 24 de fevereiro de 2021, estância El Tigre, localizada no Departamento de Alto Paraguai – Chaco Paraguaio; e 3.416 quilos apreendidos em 27 de julho de 2021, na cidade de Fernando de la Mora, no Departamento Central.

Além disso, está sendo investigada a ligação entre esta Organização Criminal e o homicídio encomendado do empresário Mauricio Daniel Schuartzman Parnes, que estava ligado às atividades ilícitas investigadas.

O total de apreensões vinculadas aos investigados preliminarmente, nos últimos dois anos, totaliza 21 toneladas de cloridrato de cocaína apreendidas no continente europeu e na República do Paraguai.

Além disso, serão incluídas outras apreensões de cocaína feitas na República do Uruguai durante o período das investigações e os embarques de várias outras toneladas da droga enviadas com sucesso aos pontos de destino.

Logística

De acordo com a Senad, várias pessoas são investigas por forneceram logística para o tráfico, como facilitar a recepção, transporte terrestre, armazenamento e ocultação de cocaína entre mercadorias de exportação. Empresas também foram identificadas.

Toda o entorpecente ia escondido em contêineres, a fim de materializar a transferência de remessas ilícitas para diferentes partes do hemisfério, ocultas e/ou escondidos com outras mercadorias de exportação.

As investigações indicam que os lucros dessas atividades ilícitas se materializaram em grandes somas de dinheiro, que por meio de manobras financeiras foram ingressadas na República do Paraguai, tendo como destinatários finais os membros da organização criminal investigada.

Essas quantias milionárias circularam posteriormente no sistema financeiro nacional em uma etapa final que envolveu a lavagem desses ativos.

Confira algumas fotos de bens apreendidos durante a operação

Veja também