Em 3 dias, Rhiad visita 10 cidades do Vale do Ivinhema para ouvir demandas da população

Nos últimos três dias, o candidato a deputado estadual pelo União Brasil, Rhiad Abdulahad, percorreu as cidades de Vicentina, Glória de Dourados, Deodápolis, Angélica, Ivinhema, Novo Horizonte do Sul, Nova Andradina, Anaurilândia, Bataguassu e Santa Rita do Pardo, que integram o Vale do Ivinhema, para ouvir as demandas da população. Em bate-papo descontraído com os moradores, lideranças locais e a imprensa, representada por rádios e sites de notícias, o advogado falou sobre suas propostas para a região nas áreas da saúde, educação, segurança pública, infraestrutura e questão tributária.

“Nas visitas a essas dez cidades, percebi que uma coisa em comum é a dificuldade que os empresários e a população em geral têm com a pesada carga tributária. Todos reclamaram que, devido aos tributos estaduais, preferem fazer compras ou até procurar um cartório no Estado de São Paulo, que faz divisa com Mato Grosso do Sul. É imperativo que a Assembleia Legislativa e o Governo do Estado possam se reunir para encontrar uma forma de reduzir os impostos. Porque não fazemos com os alimentos o que fizemos com os combustíveis, reduzindo o ICMS sobre alimentos e contribuindo com a segurança alimentar do nosso povo”, declarou Rhiad, completando que seu objetivo é fazer um Estado melhor para todos.

Com apenas 31 anos de idade, o advogado reforça que chegou a hora da juventude voltar a abraçar a política e debater as questões de interesse da população. “No União Brasil, criamos a ala jovem para que possamos ouvir os anseios da juventude na hora que formos elaborar projetos de lei nas áreas da educação, cultura e esportes. Também criamos as alas das mulheres e dos cristãos para que tenhamos pluralidade nos debates políticos dentro do nosso partido”, informou, ressaltando que sua bandeira e a da legenda é cuidar das pessoas e lutar pelo desenvolvimento do Estado.

No Vale do Ivinhema, Rhiad também verificou que a área da saúde está deficitária e precisa de um olhar especial por parte da Assembleia Legislativa. “Essa é a função dos deputados estaduais, brigar pela melhoria nessa área, dando mais qualidade de vida para as pessoas. A falta de centros de hemodiálise é um problema muito sério e que pode ser resolvido com a criação de polos regionais de saúde. Não é justo que as pessoas fiquem em filas com mais de dois anos de espera por por uma cirurgia simples. O SUS (Sistema Único de Saúde) precisa de uma sintonia entre União, Estado e Municípios e, dessa forma, melhorar a vida da nossa gente tão sofrida”, avaliou, defendendo a valorização dos profissionais de saúde.

Veja também