Alexandre de Moraes entendeu que o prefeito tinha direito á reeleição.(Foto: Arquivo TSE)

Em despacho proferido no dia último dia 4, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes negou um recurso impetrado pela coligação encabeçada pelo candidato derrotado para a prefeitura de Aral Moreira, Renato Brandão (MDB) e confirmou a decisão do Tribunal Regional de Mato Grosso do Sul que tinha deferido a candidatura do atual prefeito Alexandrino Arevalo Garcia (PSDB).

No recurso os advogados de Brandão alegavam que o atual prefeito tinha seus direitos políticos suspensos por ter sido condenado por tráfico internacional de drogas e ter as contas reprovadas no período em que foi presidente da Câmara de Vereadores do município.

Alexandre de Moraes ao relatar o Recurso Especial, declarou que uma liminar deferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), suspendendo os efeitos da condenação, garante a legibilidade de Alexandrino.

Ao Ponta Porã News, o prefeito disse que estava tranquilo em relação ao resultado do julgamento e que considera isso normal por parte de quem perdeu a eleição que foi bastante disputada. A diferença foi de 480 votos. “Vamos continuar atendendo as necessidades do município e temos mais quatro anos de trabalho pela frente”, disse ele.

Os advogados da Coligação Renovação com Respeito não foram encontrados para falar sobre a decisão.