Luciano Pedrosa de Oliveira, de 25 anos, preso pela Polícia Civil de Bataguassu ontem (15), deve chegar a Dourados no início da tarde desta quarta-feira (16), conforme informações do SIG (Setor de Investigações Gerais).

Ele é o principal acusado de ter matado Larissa da Silva Cruz, de 18 anos, com aproximadamente 30 facadas, após ter descoberto que ela terminaria o namoro.

A vítima foi encontrada morta na entrada da antiga pedreira de Dourados no fim da manhã de ontem, na MS-379, na rodovia que dá acesso ao município de Laguna Carapã.

De acordo com o apurado pela reportagem, após cometer o crime, Luciano pegou um ônibus em Dourados, foi até Campo Grande, de lá, pegou outro e tentava fugir para o Estado de São Paulo, porém foi detido em Bataguassu.

Ontem, além de reconhecer o corpo de Larissa, a mãe da vítima também disse que a faca apreendida no local do crime tinha sido dada por ela para a filha.

A mulher também disse que no último contato com Larissa, a mesma ressaltou que pretendia romper com Luciano, pois o mesmo era agressivo e usuário de drogas.

Aos policiais Bataguassu, o autor alegou que matou a namorada porque ela estava o traindo – versão que não condiz com os fatos apurados.

Ele também disse que na pedreira, agrediu a vítima com socos e depois a esfaqueou, uma vez que “estava com muita raiva”. Após cometer o assassinato, Luciano arrastou o corpo até uma vegetação alta, para escondê-lo.

Ele deverá ser autuado pela prática de feminicídio.