Em mais uma ação humanitária, o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e do Corpo de Bombeiros Militar e da Casa Militar, realizou o transporte de três pacientes ontem (24), véspera de Natal, que terá a possibilidade de fazer transplante de órgãos na cidade de Campina Grande do Sul, distante 30,5 km de Curitiba, no Paraná.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, destacou que o setor de transplantes foi elencado como uma das prioridades da gestão. “Nunca mediremos esforços para que os pacientes possam ter a oportunidade de terem seu transplante realizado. Nossa equipe se empenhou para conseguir levar os pacientes até o hospital”, disse.

Os pacientes Eliete Contine Silva, de 54 anos, e Santiago Cuella Da Silva, de 24 anos, são renais crônicos moradores de Campo Grande que estão aguardando na fila para o transplante do órgão. Janete Ribeiro Perin é moradora de Jardim e espera pela doação de um fígado. Nesta véspera de Natal os três foram convocados, após encontrarem um doador compatível.

Ao todo são convocados dez pacientes compatíveis com o órgão a ser doado. No hospital serão realizados diversos testes para analisar o grau de compatibilidade de cada paciente. O órgão será transplantado para o paciente com maior grau de compatibilidade, respeitando a ordem de espera na fila.

Caso seja positivo, o transplante será realizado no Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul.

A aeronave utilizada para fazer o transporte foi um Baron G58, bimotor potente, com excelente alcance e capacidade de voo, pertencente ao Corpo de Bombeiros Militar. Os pacientes vão de avião até o aeroporto Bacacheri em Curitiba e de lá, o Corpo de Bombeiros do Paraná fará o translado dos pacientes até o hospital no município vizinho.

Segundo a Central de Transplantes de Mato Grosso do Sul, esse ano foram realizados 129 transplantes de órgãos, três de coração, 23 de rins e 103 de córneas. Também foram coletados 160 órgãos. Foram enviados para transplantes em pacientes de outros Estados 97 órgãos coletados em Mato Grosso do Sul, quatro corações, quinze córneas, 23 fígados, um pulmão e 54 rins.