A Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) está acompanhando os casos da Covid-19 em trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) em Mato Grosso do Sul. Dados recolhidos até a primeira quinzena de novembro mostram que desde o início da pandemia 409 trabalhadores foram infectados.

“Estamos apoiando e assessorando os municípios para o enfrentamento da Covid-19, em especial, para garantirmos equipamentos de proteção individual e demais cuidados necessários com os trabalhadores do SUAS, que estão na linha de frente no enfrentamento da pandemia, e ainda para os usuários que estão nas unidades de acolhimento de unidades de proteção social especial de alta complexidade. O público de maior risco nas unidades de acolhimento são os idosos, mas o serviço é ofertado para diversos segmentos, como pessoas com deficiência, mulheres vítimas de violência, crianças e adolescentes, migrantes e pessoas em situação de rua. Assim como a saúde, os serviços da política de assistência social são essenciais no enfrentamento da pandemia”, destaca a superintendente de Política de Assistência Social da Sedhast, Salette Marinho de Sá.

A Superintendência da Política da Assistência Social (Supas) é quem gerencia os dados e observa o andamento da pandemia no SUAS de MS. Em 51 municípios do Estado foram detectados casos de Covid-19 em trabalhadores, resultando em sete mortes pela doença, conforme consta em boletim organizado pela superintendência.

Desde o início da pandemia, a Sedhast vem disponibilizando informações específicas para esses trabalhadores, por meio de documentos, lives e vídeos de instrução. A secretaria também orientou os municípios em relação a utilização de recursos financeiros disponibilizadas durante a pandemia.