Em dois meses, 27 países fincaram suas bandeiras no Bioparque Pantanal

Um dos atrativos mais comentado de Mato Grosso do Sul do momento recebeu em dois meses de abertura ao público a visita de 27 países, 198 turistas de diversas partes do mundo tiveram a oportunidade de conhecer no Bioparque Pantanal uma diversidade de espécies e a beleza da biodiversidade pantaneira e outros ecossistemas do Brasil e de cinco continentes do mundo.

Por meio de visitas guiadas, pessoas da Alemanha, Israel, Moçambique, Chile, Estados Unidos, Bolívia, França, Portugal, Argentina, Canadá, Rússia, Espanha, Polônia, Paraguai, Bélgica, Namibia, Quatar, Estônia, Áustria, Paquistão, Colombia, Dinamarca, Itália, Suíça, Austrália, Japão e Inglaterra contemplaram os 31 tanques do complexo e a área externa, foi possível observar peixes, jacarés e até a famosa sucuri verde.

“Aprendi muito sobre a cultura, a história da região. Toda a equipe tem a preocupação de destacar a experiência da comunidade local, reunindo sua arte, sua cultura. Eu tenho orgulho do Pantanal e do Mato Grosso do Sul, é um lugar maravilhoso para conhecer, que bom que estão investindo em algo local, aqui é absolutamente lindo, vale a pena conhecer”, disse.

Jennifer May, embaixadora do Canadá também passou pelo complexo e ficou encantada com o que viu. “Foi incrível ter a oportunidade de conhecer, realmente dá uma noção incrível de como é a vida aquática do Pantanal, não apenas da forma como geralmente vemos acima do solo, mas também por baixo das águas”, destacou.

Acompanhada de sua comitiva, Jennifer descreveu como o passeio proporcionou a ela compreensão da vida na região. “Pude entender os diferentes ciclos da vida animal e de como o Pantanal é um ecossistema vivo, conforme a água sobe ou abaixa, a flora, a vegetação, todos os peixes, isso muda com a estação e com o tempo e é incrível a forma como isso é apresentado”.

No que diz respeito a arquitetura do Bioparque, a estrutura chama a atenção por sua grandeza e irreverência. Os 19 mil m² de área construída impressionaram um dos responsáveis pela obra da ponte que vai ligar os oceanos Antlântico e Pacífico, pela rota bioceânica. Rolando Rios ficou fascinado com a estrutura do ponto turístico e parabenizou os envolvidos no trabalho.

“Fiquei surpreso com a estrutura do local, desde a concepção até a ambientalização dos espaços. Parabenizo toa a equipe responsável pela concepção do local e aos que estão aqui trabalhando, fazendo com que o lugar tenha vida”, disse.

A diretora do complexo, Maria Fernanda Balestieiri, comemora o sucesso do aquário de água doce mundo afora. “Nós trabalhamos para que os visitantes saiam daqui agregando conhecimento e encantados com belezas locais, principalmente com a biodiversidade pantaneira”, pontuou.

Veja também