Milho: Chicago abre a 3ªfeira em alta após USDA reduzir lavouras boas/excelentes

A terça-feira (28), começou com os preços futuros do milho operando no campo positivo da Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações subiam menos de 1% e flutuavam na faixa entre R$ 85,96 e R$ 93,85 por volta das 09h20 (horário de Brasília), após abrirem a semana caindo

O vencimento julho/22 era cotado à R$ 85,96 com alta de 0,08%, o setembro/22 valia R$ 88,59com elevação de 0,40%, o novembro/22 era negociado por R$ 91,20 com ganho de 0,42% e o janeiro/23 tinha valor de R$ 93,85 com valorização de 1,26%.

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) deixou as perdas dos últimos pregões de lado e abriu a terça-feira operando no campo positivo para os preços internacionais do milho futuro. As principais cotações subiam por volta das 09h05 (horário de Brasília), após os novos reportes do USDA divulgados no final da tarde de segunda-feira.

O vencimento julho/22 era cotado à US$ 7,54 com valorização de 10,00 pontos, o setembro/22 valia US$ 6,69 com ganho de 8,50 pontos, o dezembro/22 era negociado por US$ 6,62 com alta de 9,50 pontos e o março/23 tinha valor de US$ 6,68 com elevação de 9,00 pontos.

Segundo informações da Agência Reuters, os contratos futuros de milho subiram em Chicago após o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) cortar sua classificação da safra de milho do país em boa a excelente para 67% em seu relatório semanal de progresso da safra, uma queda de 3 pontos percentuais em relação à semana anterior.

Notícias Agrícolas*

Veja também