Milho: veja o que pode mexer com o mercado na próxima semana

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de milho na próxima semana. As dicas são do analista Fernando Henrique Iglesias, da consultoria Safras & Mercado.

– No mercado internacional, o foco esteve sobre o relatório de oferta e demanda laborado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que não trouxe grandes novidades se comparado ao levantamento divulgado em maio;

– O número de estoque (1,4 bilhões de bushels para safra 2022/23) apresentou alta; entretanto o número de produção (14,46 bi de bushels) foi mantido;

– No momento, o mercado passa a focar no desenvolvimento das lavouras norte-americanas;

– O cenário de estoques encurtados remete a uma grande necessidade de uma safra norte-americana de boa proporção;

– Portanto, o clima entre os meses de junho e agosto será fundamental para a formação de tendência, basicamente situações atípicas serão precificadas com grande intensidade;

– No mercado interno, a safrinha brasileira de milho será de boa proporção, o que tem feito com que o mercado caminhe em direção à paridade de exportação;

– Ou seja, a movimentação da Bolsa de Chicago e as flutuações cambiais permanecem imprescindíveis para a formação dos preços domésticos;

– Na semana, o mercado operou de maneira morosa em função das expectativas em torno do relatório de oferta e demanda, com produtores retraindo a fixação;

– A previsão de geada para o final de semana não chega a ser uma grande preocupação, e não deve gerar grande impacto em regiões de produção relevante.

Agência Safras*

Veja também