Propriedades de MS já comercializaram 44,2 toneladas de tilápia

As propriedades atendidas pela Assistência Técnica e Gerencial do Senar/MS, que cultivam a tilápia, fecharam o primeiro trimestre de 2022 com 44,2 toneladas vendidas com preço médio de R$ 10,45.

A coordenadora da ATeG em Piscicultura, Paula Martins, destaca que com a chegada da semana santa, a expectativa é de aumento nas vendas. “A semana santa é o principal caminho de venda para os pequenos piscicultores e da agricultura familiar. As safras de peixes variam entre 8 e 12 meses, dependendo da espécie, assim, a agricultura familiar se planeja sempre para realizar boas vendas. Já para os médios e grandes produtores, a demanda aumenta e é um bom momento para escoar a produção. Com o custo maior para os produtores, a tendencia de ter ajustes nos preços para os consumidores”.

No primeiro trimestre de 2022, as pisciculturas atendidas apresentaram densidade de estocagem em tanques escavados de aproximadamente: 12,5 toneladas por hectare em criação de tilápias; 9,9 t/há em peixes redondos e 5,8 t/há em pintados.

Atualmente 253 produtores rurais recebem atendimento em 28 municípios. Os técnicos acompanham a criação de aproximadamente 470 mil peixes entre tilápias, pintados e os chamados ‘peixes redondos’.

De acordo com números do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), o abate de tilápias no 1º bimestre do ano chegou a 3 milhões em Mato Grosso do Sul. A espécie também é a mais produzida do estado, com 91,89% das 16,4 mil toneladas de pescado de acordo com informações do IBGE (instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Exportação – Ainda de acordo com dados do Mapa, a comercialização de tilápias de Mato Grosso do Sul cresceu 99,86% nos três primeiros meses de 2022, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Foram mais de 364 toneladas destinadas ao mercado externo. Em 2021 o volume comercializado no primeiro trimestre foi de 184 toneladas. O valor exportado cresceu 54,14% nesse período, saindo de US$ 1,1 milhões para US$ 1,7 milhões.

“O crescimento das exportações da tilápia sul-mato-grossense é resultado da estratégia das indústrias em buscar novos mercados, dentre eles está ampliar as vendas para o mercado externo. Essa estratégia possibilita ao estado a fatia de 18% das exportações brasileiras de tilápia, contribui para que o estado aumente o volume exportado e demonstra o potencial exportador de Mato Grosso do Sul”, explica a analista técnica, Eliamar Oliveira.

A proteína produzida no estado é comercializada para a América do Norte, sendo majoritariamente destinada aos Estados Unidos, responsável por 91,88% da receita no primeiro trimestre. Os 8,11% restantes são vendidos ao Canadá.

Veja também