Cursos na área de beleza levam capacitação e esperança a reeducandas de MS

Sempre em expansão, o mercado de serviços de beleza oferece muitas oportunidades para quem busca um emprego, com profissionais qualificados cada vez mais disputados. Com foco nessa realidade, cursos profissionalizantes na área estão sendo realizados em unidades prisionais da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul.

Entre pinceis e maquiagens, a reeducanda Adrieli dos Santos de Souza está aprendendo a profissão de maquiadora dentro do Estabelecimento Penal Feminino de Jateí. A qualificação faz parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e também é oferecida em presídios de Campo Grande, Corumbá e Dourados.

Além de maquiagem, são oferecidas qualificações de cabeleireiro e barbeiro. Ao todo, são pelo menos 113 custodiadas sendo qualificadas na área de embelezamento neste primeiro semestre no estado.

“É um novo começo, porque ele vai me proporcionar uma renda melhor para cuidar da família, tendo em vista que é uma área que está em alta”, comemora Adrieli.

A capacitação dentro da unidade prisional de Jateí é motivo de comemoração também para Sabrina de Souza Gomes que agora sonha em se tornar empreendedora na área. “Nunca imaginei fazer um curso de maquiadora num presídio. Estou muito feliz pela oportunidade de fazer algo que eu já gostava muito lá fora. Sempre adorei me maquiar, mas agora vou usar todas as técnicas que eu aprender para quando sair, abrir o meu próprio negócio”, projeta.

A qualificação como maquiadora profissional também está levando a esperança de um futuro melhor a detentas do Estabelecimento Penal Feminino “Carlos Alberto Jonas Giordano”, em Corumbá. “É uma oportunidade de ganharmos a vida lá fora, termos uma renda. Com certeza, abrirá portas”, agradece Priscila Vieira Piveta, que participa do curso com outras 19 apenadas no local.

No Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi”, na Capital, além da maquiagem profissional, que está em andamento, as custodiadas participaram do curso de Barbearia, pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), que encerrou no último dia 8. Estão previstos, no local, cursos de manicure e pedicure e de designer de sobrancelhas ainda para este semestre.

Para o instrutor do curso de Barbearia no EPFIIZ, Felipe Holanda Dias, a qualificação pode ser “um divisor de águas na vida das internas”, por ser uma área com bastante procura por profissionais qualificados e que cresce a cada dia, sendo considerada uma das profissões do momento.

Já no semiaberto feminino de Campo Grande, 20 internas também participam desde o início deste mês, do curso de Maquiagem Profissional possibilitado pelo Pronatec. Outra oportunidade, foram aulas do Curso de Cabeleireiro e Barbeiro, oferecidas pelo hair stylist Marcos Rogério Andrade Ferreira, com foco em cortes de cabelo e técnicas de visagismo. A qualificação encerrou no último dia 24 de maio e aconteceu em parceria da Agepen e a Prefeitura de Campo Grande.

Foco na profissionalização

Relatório da Divisão de Assistência Educacional da Agepen revela que, para este ano, estão programadas mais de 1.965 vagas em cursos profissionalizantes para reeducandas e reeducandos do estado.

Além da área de beleza, as qualificações são em marcenaria; panificação; serigrafia; processamento de polpas de frutas; pedreiro; eletricista; instalador predial de baixa tensão; corte e costura; operador de supermercados; maquiador; pintor de obras imobiliárias, entre outros.

Veja também