Dados digitais do Mais Social agilizam processos e dão mais transparência ao programa

Na casa dos 80 mil beneficiários, o programa Mais Social tem na tecnologia uma aliada que agiliza os processos dos visitadores nas cidades de Mato Grosso do Sul. Com investimentos do Governo do Estado, visitadores do Mais Social nos 79 municípios do Estado agora enviam os dados coletados via tablet diretamente para Campo Grande. Uma realidade que dá transparência aos dados coletados e também agiliza o processo de emissão de cartões.

“Com o processo manual todos os dados precisavam ser coletados e depois digitalizados. Agora, com esse novo encaminhamento, já estamos coletando os dados do possível beneficiários que é automaticamente encaminhado para nossa base de dados em Campo Grande. Facilita, dá transparência, evita erros e ainda tem uma utilização de papel reduzida. Sem dúvida uma ferramenta que veio para ficar”, destaca a titular da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), Elisa Cleia Nobre.

Todo o processo de programação de dados do Mais Social é desenvolvido pela Sedhast. Os dados são coletados na ponta pelos servidores, encaminhados para a base em Campo Grande, onde já é automaticamente conferido. Com o beneficiário apto o cartão é emitido, entregue e o benefício ativado. São R$ 300 reais mensais que podem ser utilizados para compra de itens de higiene pessoal, alimentos e até gás de cozinha.

Antônio Barbosa Junior, que desenvolveu o sistema, explica ainda que a coleta pode ser feita mesmo sem internet. “O servidor pode coletar os dados necessários sem internet e posteriormente enviar os dados quando estiver conectado à rede. Outro fato positivo é que esse novo programa necessita de menos preenchimento, pois ele conversa com a base de dados do Cadastro Único”, disse.

Em Rio Brilhante, o coordenador do Mais Social na cidade, Wagner de Souza, elogiou a utilização do equipamento e considerou uma boa ferramenta que facilita o dia a dia. De Itaquirai, a servidora Stefani Anhaia relata que o equipamento facilitou muito a sua vida. “Agora é tudo mais rápido e podemos fazer mais visitas com agilidade. Nota mil para essa tecnologia”, comemora. Nesses dois municípios, por exemplo, já são mais de 1,3 mil beneficiários atendidos.

O Mais Social já ultrapassou a marca dos 80 mil beneficiários. A meta é ainda neste primeiro semestre chegar aos 100 mil.

Mais Social

O Mais Social é um auxílio pensado pela equipe do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul para atender as famílias em situação de vulnerabilidade social, insegurança alimentar e nutricional. O programa paga R$ 300 mensais para beneficiários que têm renda mensal familiar per capita inferior a meio salário mínimo. As 100 mil famílias beneficiárias do Mais Social estão sendo extraídas conforme dados disponibilizados pelo CadÚnico.

Equipes da Sedhast estão realizando o contato com os beneficiários, portanto é necessário aguardar a visita desses grupos de trabalho que estarão devidamente identificados e respeitando as normas de biossegurança adequadas ao atual momento de pandemia.

Dúvidas sobre o Mais Social podem ser sanadas pelo telefone 3368-9000.

Veja também