Divulgada lista de candidatos selecionados na 2ª fase do Cidadania Viva

Foi divulgada nesta quarta-feira (5), a lista com os nomes os candidatos selecionados para a Fase II do processo seletivo de jovens entre 16 e 29 anos inscritos para participar do Programa Cidadania Viva. A relação pode ser conferida entre as páginas 84 e 88 do Diário Oficial do Estado.

Foram inscritos 350 jovens e 203 passaram para a Fase II. Conforme o cronograma e o item 7.3 da Chamada, os recursos do resultado poderão ser feitos exclusivamente por meio do SIGFUNDECT, em formulário específico, disponível na área restrita do proponente, dentro do quadro da proposta submetida, no ícone referenciado como “Recursos”. O recurso deverá contrapor exclusivamente os motivos do indeferimento, não incluindo fatos novos.

O prazo para o pedido de reconsideração termina às 23h59m do dia 07 de janeiro de 2022. A Comissão de Avaliação de Mérito e Relevância proferirá a decisão final nos prazos estabelecidos no cronograma da Chamada, via SIGFUNDECT, bem como, no Diário Oficial do Estado.

Já a convocação para a Fase 3 deve ocorrer a partir do dia 11 de janeiro, com entrevistas presenciais entre 13 e 14 de janeiro. A lista preliminar dos aprovados nesta fase tem previsão de sair no dia 18 de janeiro, com mais dois dias de prazo para quem quiser recorrer do resultado.

A divulgação da lista final dos candidatos aprovados na Fase 3 e convocação dos selecionados para a implementação das bolsas tem previsão de ocorrer a partir de 24 de janeiro de 2022. Já em 1 de fevereiro inicia o período de vigência do programa.

Cidadania Viva

O Cidadania Viva se divide em quatro eixos. Um deles é o uso da educomunicação, que é uma forma usada para despertar nas pessoas o uso da comunicação midiática, independentemente da idade ou comunidade que elas vivem.

Outro eixo é o Prosa Cidadã, que promoverá rodas de conversas nas comunidades, bairros, associações, comunidades rurais ouvindo pessoas sobre desafio da cidadania, de ser sul-mato-grossense, suas vivencias naquela localidade.

O terceiro eixo envolve muralismo, sendo que muitas destas discussões das rodas de conversa possam ser transformadas em expressões, ocupando espaços públicos, como muros de escola, associações, com manifestações artísticas da própria comunidade.

No Rota Cidadã, lugares serão identificados com QR Code, trazendo modernidade e contemporaneidade digital. As pessoas poderão posicionar seu celular e ter informações sobre fatos históricos. Além disso, terão como oportunidade de conferir o material produzido pelo eixo da educomunicação sobre a comunidade, com história e entrevistas.

“A ideia é fazer um movimento pela cidade, envolvendo e aproximando a sociedade e o Governo. Também vai levar dicas de direitos específicos com as nossas oito subsecretarias (Pessoa com Deficiência, Políticas Públicas para as Mulheres, da Pessoa Idosa, para População Indígena, promoção da Igualdade racial, Juventude, LGBT+ e Comunitário) do Governo do Estado”, explica Eduardo Romero.

Experimentação

A Secic fez um “laboratório” com adolescentes de comunidades indígenas e quilombolas de Campo Grande, para que experimentassem a vivência da cidadania e cultura, por meio de agenda que promoveu rodas de conversa, visitação ao acervo do prédio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), além de intervenção de muralismo em dois pontos da cidade. Um deles foi o tapume das obras de reforma da Casa do Artesão e o outro foi o tapume das obras do Aquário do Pantanal.

Eduardo Romero, destaca que todos os selecionados iniciam no Cidadania Viva como monitores sociais. Para isto, a bolsa será de R$ 700 (setecentos reais). Os outros valores variam entre R$ 1.200 (mil e duzentos reais) e R$ 4.200 (quatro mil e duzentos reais), tudo dependendo da idade e escolaridade.

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais