Identificado o suposto mandante do assasinato de três policiais em Puentesiño 

Um suposto narco é apontado como mandante da morte dos polícias e foi identificado como Antonio Rodas teria sido o líder da quadrilha armada que na tarde de domingo passado assassinou a sangue frio três agentes do Departamento Antinarcóticos da Polícia e feriu gravemente outro membro da referida unidade. O incidente ocorreu em uma estrada rural a 20 quilômetros da cidade de José Félix López, -Puentesiño, Concepción.
Os mortos são o vice-comissário Ever Nelson Espínola Torales (40), suboficial Silvio Dejesús Espínola Cáceres (42) e o primeiro suboficial Arístides Ramón Zalazar Talavera (32). Enquanto o sobrevivente é o suboficial Marciano Flecha Portillo (42), que está internado no hospital Rigoberto Caballero.

Supostamente, os quatro agentes -que estavam à paisana- estavam verificando um setor da área com um drone, onde detectaram vários hectares de maconha no meio de uma área arborizada, que aparentemente pertencia ao Antonio Rodas, porém, em uma má manobra, o aparelho caiu no chão, obrigando os homens uniformizados a entrar na área para recuperá-lo.
Aparentemente, alguns moradores da área, que também atuavam como campanha para os narcotraficantes, alertaram Antonio Rodas da presença nas proximidades de sua fazenda leiteira ou local de processamento da grama. Diante dessa situação, o suposto capo, que estava em uma arena de corridas de cavalos, chamou seus pistoleiros a bordo de pelo menos três caminhões e dirigiu-se ao encontro dos homens uniformizados.

A emboscada ocorreu a cerca de 1.000 metros de distância em uma estrada de terra, onde os criminosos se esconderam atrás de seus veículos e abriram fogo contra os agentes. Presumivelmente, o vice-comissário Espínola e os suboficiais Espínola e Zalazar sofreram ferimentos que não permitiram mais escapar do cerco e foram feitos reféns. Enquanto isso, o suboficial Flecha, que também foi atingido pelos tiros, conseguiu abrir caminho e escapar do local.

De acordo com as fontes, os três agentes foram mantidos vivos por alguns minutos e finalmente a gangue dos criminosos decidiram executá-los com tiros pelas costas, fato que aparentemente foi verificado pela inspeção dos corpos.
Segundo o Vice-Comandante da Polícia, Comissário Inspetor Geral Baldomero Jorge, os narcotraficantes planejou assassinar os agentes e depois jogar os corpos na beira de uma estrada na área e então gerar a informação de que eles foram eliminados por membros da quadrilha armada do EPP que também atuava na mesma região.

Desde o meio-dia de ontem, policiais e promotores realizaram uma série de intervenções na área do Sargento José Félix López em busca dos assassinos ou algo que levasse à captura dos próprios, disseram as fontes do Jornal ABC color do Paraguai.

Veja também