Oficina define ações do Plano de Desenvolvimento Econômico em Ponta Porã

Na noite dessa quinta-feira (30), representantes da prefeitura de Ponta Porã e lideranças locais reuniram-se com a equipe do Sebrae/MS, para estabelecer ações de melhorias para o município. Como parte do programa Cidade Empreendedora, a reunião consistiu na Oficina de Planejamento Participativo que propõe, a partir do diálogo com os interlocutores do município e das análises de pesquisas socioeconômicas feitas pelo Sebrae, a elaboração de um Plano de Desenvolvimento Econômico (PDE) para a cidade.

O documento vai nortear a execução do programa em Ponta Porã com a proposta de promover a inovação, melhorar a dinâmica e o ambiente de negócios, aumentar o desempenho empresarial e fortalecer a governança. Para a secretária municipal de Desenvolvimento Regional, Indústria, Comércio e Turismo, Raquel Quintino, a oficina foi relevante para integrar o poder público e as lideranças locais – dois grupos importantes na perspectiva do desenvolvimento local.

“As lideranças locais representam a população e, nada mais justo, que elas estejam presentes e ativas, nesse momento que é crucial para o futuro do município. Quando se trabalha em conjunto, as soluções pensadas agradam a todos os envolvidos e, um dos pontos que mais abordamos, foi a necessidade de ter um olhar voltado a comunidade, tanto em relação a capacitação quanto a outros fatores sociais requerem ações especiais”, pontuou a secretária.

Segundo o consultor do Sebrae, Augusto Aki, as ações debatidas durante o encontro estão concentradas nos seguintes eixos: aproximação e cooperação comercial; tecido social, cultura e cidadania; processos de gestão pública; e motivar para promover o empreendedorismo e a capacitação.

“A partir da oficina foram pensadas em estratégias para a melhoria dos pontos abordados como, por exemplo, ações para incentivar os moradores a comprarem mais do comércio local, promover a cooperação entre os empreendedores por meio de casos de sucesso, além de possibilitar a capacitação dos trabalhadores e, mais do que isso, fazer com que eles se sintam motivados a crescer profissionalmente”, destacou o consultor.

Outro ponto importante, de acordo com Aki, foi resgatar a relação entre quem vive no local e o município. “Como Ponta Porã fica em região de fronteira, uma característica é a população flutuante, ou seja, tem muita gente ‘indo e vindo’, o que enfraquece a identidade cultural e prejudica autoestima da população. Diante dessa questão, foram pensadas em iniciativas para reforçar a conexão entre os moradores e a cidade”, esclareceu o consultor.

Durante a oficina, mais do que identificar o que é relevante para o município, também foi elencado qual tipo de trabalho é prioridade. O diálogo entre os interlocutores resultou em um relatório que vai ser analisado por técnicos do Sebrae e a partir dele vai ser feito o Plano de Desenvolvimento Econômico para Ponta Porã. O documento será entregue a gestão municipal posteriormente.

Mais informações sobre o programa Cidade Empreendedora podem ser obtidas por meio do número 0800 570 0800.

Veja também