Procon e Decon interditam empresa de consórcio em Campo Grande

O Procon e a Delegacia do Consumidor (Decon), interditaram na tarde de ontem (30), em Campo Grande, a empresa de consórcios Morel Intermediações Financeiras, que funcionava por meio de outra empresa denominada Reserva Administradora de Consórcios Ltda.

Entre os problemas detectados, está o fato da empresa não possuir autorização do Banco Central para comercializar consórcios financeiros, não expõe Alvará de Localização e Funcionamento, apesar de constar na Receita Federal como microempresa individual, mantinha em sua sede, pelo menos dez pessoas trabalhando.

A pessoa que se apresentou como responsável pelo estabelecimento negou ligação com a ‘Reserva’, entretanto, foram encontrados dezenas de documentos a ela referentes no interior da Morel.

Consta que, em ocasiões anteriores, houve recusa em receber reclamações que tinham como ponto central a ‘Reserva’, mas no ato da fiscalização, foi apreendido, inclusive, caderno com dezenas de anotações de roteiro de vendas no qual constam informações com promessas de contemplações de imóveis, automóveis e valores, caso o consumidor entregasse algum montante a vista e parcelasse as diferenças.

Reclamações dão conta de que, a empresa fazia promessa de contemplação imediata sem ter cumprido o que prometera, ficando caracterizada a prática de publicidade enganosa.

A empresa não observa, ainda, práticas de combate à pandemia dada a inexistência de produtos como álcool em gel ou 70ºC para uso dos clientes.

Outra anormalidade é que não existe atendimento preferencial às pessoas que têm direito.

Veja também