Projeto do curso de Geografia trabalha sustentabilidade com crianças e adolescentes

Os cursos de Geografia Licenciatura e Bacharelado da UEMS/Campo Grande realizaram uma ação do Projeto de Ensino “Educando para a Cidadania e a Sustentabilidade: Um Olhar para o Parque Estadual Matas do Segredo, Campo Grande, MS” com a participação de docentes e discentes dos cursos.

Coordenado pela Profa. Dra. Adriana Maria Güntzel, docente dos cursos de Geografia na Unidade Universitária de Campo Grande, o projeto tem como objetivo propiciar oportunidades para vivências e compartilhamento de conhecimentos entre os alunos dos cursos de Geografia, as crianças e os adolescentes residentes no entorno do Parque Estadual Matas do Segredo, integrantes do Projeto Florestinha da Polícia Militar Ambiental, por meio de ações de Educação Ambiental desenvolvidas no próprio parque.

Tais atividades visam capacitar os alunos da Universidade para o desenvolvimento de atividades de Educação Ambiental, no âmbito da disciplina de Biogeografia, que, segundo explica a professora Adriana, é uma disciplina integradora das diversas áreas do conhecimento trabalhadas durante o curso, envolvendo as relações sociedade-natureza.

As ações ocorrem na forma de oficinas que tratam desde a caracterização dos elementos que compõem a biosfera, as rochas, o solo, a atmosfera, o ciclo da água, o clima, a flora e a fauna, até questões relacionadas às interferências do ser humano na natureza, como a produção e descarte de resíduos sólidos, as queimadas, o desmatamento e a poluição do solo e das águas.

Como resultado do projeto, “espera-se contribuir com a formação da criança, enquanto sujeito ecológico, sensibilizando-a para o reconhecimento da importância das áreas protegidas na conservação da biodiversidade, da beleza cênica da natureza, para a manutenção dos serviços ecossistêmicos necessários à vida no planeta, resgatando a cidadania e as relações afetivas com o parque, para que possam servir como agentes multiplicadores desse conhecimento”, conclui a Coordenadora do Projeto.

Todas as atividades são elaboradas pela coordenadora e pelos (as) alunos (as) integrantes do projeto, em parceria com a Gestão do Parque (IMASUL) e com a coordenação do Projeto Florestinha (Polícia Militar Ambiental).

Abaixo os registros da atividade realizada nesta terça no Parque Estadual Parque do Segredo, envolvendo a construção de um terrário, a partir de questionamentos e diálogos com as crianças do projeto Florestinha (faixa etária entre 9 e 11 anos) sobre os componentes da biosfera. Nessa atividade foram abordados temas referentes à constituição do planeta, formação dos solos, energia e ciclagem de materiais nos ecossistemas e ciclo da água.

Veja também