Secretário diz que será necessário contêiner para empilhar corpos em Ponta Porã

Durante entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (2), em Ponta Porã, o secretário Municipal de Saúde, Patrick Derzi, e o prefeito Hélio Peluffo (PSDB) subiram o tom ao alertar a população sobre a situação crítica da pandemia de Covid-19.

Com o Hospital Regional lotado, e o feriado prolongado de Corpus Christi que ocorre amanhã (3), a preocupação é com o aumento de visitantes no município brasileiro e também em Pedro Juan Caballero.

Ao mencionar o cenário de falta de leitos, Patrick foi enfático e disse que se a população não colaborar, nos próximos dias, será preciso contêineres para empilhar corpos das vítimas do Novo Coronavírus.

“Pedimos folga, pedimos para que vocês fiquem em casa nesse feriado, fim de semana. Se o cenário não mudar, vamos precisar adquirir contêineres frigoríficos para empilhar corpos”, disse.

Já o prefeito, fez um alerta: “se não houver colaboração, na segunda-feira vamos analisar como foi o fim dessa semana e medidas mais duras podem ser decretadas, como o lockdown. Eu não quero isso, não concordo com essa medida, pois prejudica e muito a economia, mas se não nos ajudarem, essa será a saída”, pontuou.

No boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde), divulgado hoje, foram acrescidos 93 exames positivos para a Covid-19, totalizando 7.890 casos registrados em Ponta Porã.

Uma mulher, de 46 anos, com comorbidades, morreu no dia 31 vítima da doença. Ela foi notificada em 28 de maio. Além dela, um homem, de 42 anos, sem doenças pré-existentes, também faleceu em decorrência do vírus.

Com isso, o município soma 193 óbitos.

Ainda hoje, deverá ser publicado pela prefeitura, novo decreto determinando lei seca e horário do toque de recolher.

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais