Abv 970

Apenas 5 produtos respondem por metade da receita cambial brasileira

Em 2021, o campo, mais uma vez, vai se consolidar como o principal gerador de receita cambial no país.

As receitas com os embarques de soja em grão, carne bovina, aves, milho e suínos somaram US$ 60 bilhões, metade dos US$ 120 bilhões previstos para 2021, o número final ainda não foi consolidado pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.

O principal produto foi a soja em grão. No ano passado, o Brasil exportou 86,1 milhões de toneladas. Um recorde absoluto. Em receita foram US$ 38,6 bilhões. Nesta conta não estão incluídos outros itens do complexo, como óleo e farelo.

Na segunda posição ficou a carne bovina. O país, que ano passado enfrentou um embargo de mais de três meses da China, principal cliente, embarcou 1,55 milhão de toneladas em 2021. Apesar do desempenho nas exportações, que ficou abaixo de 2020, a receita foi de US$ 7,35 bilhões.

Já no frango, o Brasil, segundo maior produtor da proteína, manteve a posição de maior exportador e conquistou mais um recorde. Em 2021, o país exportou 4,24 milhões de toneladas da proteína, que geraram uma receita US$ 6,95 bilhões.

No caso do suíno, o país pela primeira vez ultrapassou a marca de 1 milhão de toneladas embarcadas, o que gerou uma receita de US$ 2,47 bilhões.

No caso do milho, o Brasil exportou 20,4 milhões de toneladas no ano passado, gerando uma receita de US$ 4,2 bilhões.

*Canal Rural 

Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais