Brasil deve colher 131,8 milhões de toneladas de soja, aponta IBGE

A safra agrícola de grãos em 2022 deve totalizar 271,9 milhões de toneladas, 18,7 milhões de toneladas a mais que o desempenho do ano passado, uma alta de 7,4%. Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de janeiro, divulgado nesta quinta-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em janeiro, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2022 deve totalizar o recorde de 271,9 milhões de toneladas, 7,4% acima (18,7 milhões de toneladas) da obtida em 2021 (253,2 milhões de toneladas) e declínio de 1,9% (-5,2 milhões de toneladas) em relação à informação anterior (277,1 milhões de toneladas).

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) aponta que a área a ser colhida é de 71,2 milhões de hectares, 3,8% (2,6 milhões de hectares) maior que a área colhida em 2021 e 0,3% (217,2 mil hectares) maior do que o previsto no mês anterior.

Frente a 2021, houve acréscimos de 5,8% na área do milho (6,9% na primeira safra e 5,4% na segunda), de 7,2% na área do algodão herbáceo e de 3,6% na da soja. Por outro lado, houve declínios de 0,9% na área do arroz e de 1,7% na área do trigo.

Espera-se que a produção de soja totalize 131,8 milhões de toneladas, com redução de 4,7% em relação ao terceiro prognóstico, divulgado em janeiro, e de 2,3% na comparação com a produção do ano anterior.

A produção do milho foi estimada em 109,9 milhões de toneladas, com crescimento de 0,9% frente ao mês anterior e 25,2% em relação a 2021.

Já a estimativa de produção do arroz foi de 11,0 milhões de toneladas, queda de 4,9% frente ao produzido no ano passado.

Canal Rural*

Veja também