Exportação de industrializados é a maior já alcançada em MS

A receita com a exportação de produtos industriais de Mato Grosso do Sul alcançou em abril US$ 398,7 milhões, indicando estabilidade em relação ao mesmo mês de 2021, quando o valor ficou em US$ 399,3 milhões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems.

Já no acumulado de 2022 a receita total alcançou US$ 1,44 bilhão, proporcionando crescimento de 19% em relação ao mesmo período de 2021, quando o valor ficou em US$ 1,21 bilhão. O resultado representa a maior receita já alcançada com a exportação de produtos industriais no período de janeiro a abril.

Quanto à participação relativa, no mês, a indústria respondeu por 58% de toda a receita de exportação de Mato Grosso do Sul. Já no acumulado do ano, a participação está em 57%.

Grupos que apresentaram maior participação nas receitas de exportação

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, os segmentos industriais que apresentaram maior participação nas receitas de exportação foram “Complexo frigorífico” “Celulose e papel” e “Óleos vegetais e demais produtos de sua extração”.

No grupo “Complexo frigorífico”, a receita de exportações alcançou em abril deste ano US$ 133,8 milhões, enquanto de janeiro a abril foi de US$ 512 milhões. Os principais produtos ofertados foram carnes desossadas congeladas de bovino, pedaços e miudezas congelados de frango, carnes desossadas refrigeradas de bovino, frango inteiro congelado. Os principais países compradores foram China, Estados Unidos, Chile, Emirados Árabes Unidos e Egito.

No grupo “Celulose e papel”, a receita de exportações atingiu em abril US$ 100,8 milhões e no acumulado do ano, US$ 445,3 milhões. Os principais produtos exportados foram pastas químicas de madeira. Os principais países compradores foram China, Estados Unidos, Itália, Holanda e Emirados Árabes Unidos.

Já no grupo “Óleos vegetais e demais produtos de sua extração”, a receita de exportações foi de US$ 112,8 milhões e o no acumulado do ano foi de US$ 323,8 milhões. Os principais produtos exportados foram farinhas e pellets da extração do óleo de soja, bagaços e resíduos sólidos da extração do óleo de soja, óleo de soja bruto e óleo de refinado. Os principais países compradores foram Índia, Indonésia, Holanda, Venezuela e Tailândia.

Veja também