Foto: Saul Schramm/Portal MS

Uma das principais rodovias da região de fronteira para o escoamento da produção agropecuária, a MS-166 será pavimentada pelo Governo do Estado no trecho que liga o município de Antônio João ao distrito de Cabeceira do Apa, em Ponta Porã.

O processo licitatório para a obra já está em andamento e deve ser finalizado em outubro, conforme estimativa da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos). A expectativa é de que sejam investidos mais de R$ 34 milhões no trecho de 23,76 quilômetros da rodovia que serão pavimentados.

Atualmente sem asfalto, o trecho da MS-166 encarece o custo do transporte para os produtores e exige constante manutenção do Governo do Estado e da Prefeitura de Antônio João com uso de cascalho e patrolas. Por isso, o pavimento de qualidade promete potencializar o agronegócio local.

No rol de investimentos estaduais para a região ainda estão duas obras de implantação e pavimentação das rodovias MS-270 (35,56 quilômetros entre Copo Sujo e Cabeceira do Apa) e MS-382 (10,36 quilômetros entre a MS-270 e Cabeceira do Apa). Juntos, os três investimentos se aproximam dos R$ 100 milhões de reais.

“São importantes investimentos em logística e infraestrutura que dão competitividade aos produtores sul-mato-grossenses. Melhoram as condições de produção de todos, do pequeno, médio e grande produtor, assim como dos assentados”, explicou o governador Reinaldo Azambuja.

Balanço de investimentos

Desde que assumiu a gestão do Governo do Estado em 2015, Reinaldo Azambuja aplicou mais de R$ 53,5 milhões de recursos em Antônio João em todas as áreas de investimentos, da saúde à habitação.

Só no setor do saneamento, R$ 5,9 milhões garantem o funcionamento dos sistemas de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto que melhoram a qualidade de vida de mais de nove mil habitantes (IBGE/2020).

Entre as obras executados pelo Estado em Antônio João ganham destaque o recapeamento e a revitalização de diversas ruas. Ao todo, foram revitalizados 43 quilômetros de asfalto dentro da cidade.

O Estado ainda entregou no município 50 moradias e 40 bases residenciais dentro do programa Lote Urbanizado, criado neste governo para famílias que têm condições de construir a casa própria em cima das bases construídas pelo poder público.