Em casa jovem libertado do cativeiro conta como foi viver nas mão dos guerrilheiros

Libertado pelos sequestradores do grupo guerrilheiro EPP (Exército do Povo Paraguaio), após pagamento de resgate de US $ 500.000, o jovem menonita Peter Reimer, de 23 anos, relatou que teve que caminhar muito até chegar a uma comunidade indígena, onde passou a noite até ser entregue ao pai e a um amigo.


Depois de se reencontrar com a esposa e dois filhos pequenos e descansar por algumas horas, ele decidiu agradecer pessoalmente todas as pessoas que contribuíram para que fosse resgatado.
O jovem colono de 23 anos foi sequestrado por oito dias e manteve toda a sua comunidade em suspense no Departamento de San Pedro. Seus familiares tiveram que recorrer ao apoio da comunidade menonita paraguaia para conseguir juntar o dinheiro que foi usado para comprar cestas básicas.


Os membros da família tiveram que entregar alimentos para cerca de 20 comunidades no valor de US $ 500.000. A entrega total dos kits foi concluída na segunda-feira, quando foram distribuídas as últimas unidades nos bairros Pelopincho e Ricardo Brugada, em Assunção.


Segundo informações da imprensa paraguaia, Peter Reimer foi libertado na noite de segunda-feira nas proximidades da comunidade indígena Jeroky Rokua, a cerca de 15 quilômetros do local do sequestro. David Reimer, pai do jovem sequestrado, disse ao Ultima Hora, que por volta das 6h da terça-feira recebeu uma ligação, informando onde estava seu filho.


“Hoje de manhã eles me ligaram e me disseram para ir a um lugar procurar meu filho, que só podíamos ir duas pessoas, que ele está em uma casa dormindo e que chegou ontem à noite. Eles me disseram que se outra pessoa viesse, eles iriam matá-lo. Ficamos em silêncio entre dois “, disse ele.

AO lado do pai, o jovem menonita espera esquecer o pesadelo dos últimos dias.(Foto: Divulgação)
Pax Primavera
Veja também

Ao continuar navegando nesse site, você concorda com o uso de cookies. Estou ciente Saiba mais