Viatura do Corpo de Bombeiros em frente à penitenciária; Foto: Antônio Coca/Ponta Porã News

Membros do Ministério Público, representantes da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), e agora, a Polícia Penal do Estado de Mato Grosso do Sul já estão no presídio Ricardo Brandão, em Ponta Porã, para negociar a libertação de um agente penitenciário, feito refém por três detentos.

Como o Ponta Porã News vem revelando, a principal reivindicação dos presos são os casos de Covid-19 no estabelecimento penal. Segundo informações apuradas pela reportagem, eles alegam que há entre 240 a 300 internos isolados, contaminados com a doença nas alas B1, B2, B3, A3 e X4.

No final da tarde, uma viatura do Corpo de Bombeiros chegou no presídio, mas não há informações se há feridos.

Entenda

Anteriormente, o Ponta Porã New também divulgou a informação de que os presos estariam coordenando uma ação de ‘tomada’ da Penitenciária Ricardo Brandão, além de exigirem a imprensa nacional para que o motim fosse transmitido e eles acompanhassem pela televisão.